PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Hernanes não vê volta à China como ?fim do mundo? e crê em Seleção

O Profeta ainda nega arrependimento por ter trocado a Juventus-ITA pelo Hebei Fortune-CHN

08:15 | 07/01/2018

Obrigado a deixar o São Paulo no início da pré-temporada, Hernanes não considera o retorno ao Hebei Fortune, da China, como o ?fim do mundo?. Ciente de que teria mais visibilidade no Tricolor, o meio-campista ainda se vê com chances de ser lembrado por Tite e disputar a Copa do Mundo pela Seleção Brasileira.

?Se eu estivesse aqui, teria mais visibilidade. O campeonato de lá só começa em março, estarei esse período todo fazendo só jogos amistosos, mas acho que minha trajetória, minhas qualidades, o Tite conhece bem?, ressaltou o Profeta, que teve a sua reapresentação ao Hebei Fortune solicitada após o acionamento de uma cláusula contratual.

Revelado nas categorias de base do São Paulo, Hernanes voltou em julho do ano passado para livrar a equipe do rebaixamento no Campeonato Brasileiro. Com nove gols e três assistências, foi considerado, inclusive por Petros, o ?salvador? do time.

?Nesse período, consegui demonstrar, além de qualidade, a força moral do meu caráter. Cheguei sem condições de jogar e aconteceu tudo o que aconteceu. Já provei o que posso fazer. Claro que seria melhor estar aqui, mas não vejo que é o fim do mundo?, justificou.

Integrante do grupo que amargou o 7 a 1, Hernanes tem noção de que o sonho de disputar a sua segunda Copa do Mundo ficou mais distante com seu retorno ao futebol asiático, mas diz não ter se arrependido de ter se transferido para a China em 2017.

?Na Juventus (ITA), eu estava jogando fora de posição. Já tinha conversado com o treinador, ele alegou que eu estava bem, mas eu estava infeliz. E o clube chinês me deu a perspectiva, ainda que em outro continente, de jogar na minha posição e isso me entusiasmou. Não me arrependo de modo nenhum?, explicou, refutando qualquer possibilidade de forçar a sua saída do Hebei Fortune.

?Sempre fui muito profissional, respeitador, sempre cumpri com obrigações. Não procuro voltar atrás da palavra que dou. Se falei, é o que farei, imagina se assinei contrato. Não tem como tomar atitude que fira meu princípio. Nunca fiz e não pretendo fazer?, enfatizou.

Gazeta Esportiva

TAGS