Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

De olho na liderança, United faz clássico contra o Arsenal no Inglês

O clássico entre Arsenal e Manchester United, que se enfrentam em Londres, neste sábado, às 15h30 (de Brasília) é a principal atração da 15ª rodada do Campeonato Inglês. O duelo é de grande importância para as duas equipes. Os mandantes aparecem na quarta posição com 28 pontos, e defendem a permanência na zona de classificação [?]
19:30 | Dez. 01, 2017 Autor - Tipo Notícia

O clássico entre Arsenal e Manchester United, que se enfrentam em Londres, neste sábado, às 15h30 (de Brasília) é a principal atração da 15ª rodada do Campeonato Inglês. O duelo é de grande importância para as duas equipes.

Os mandantes aparecem na quarta posição com 28 pontos, e defendem a permanência na zona de classificação para a Liga dos Campeões. Já os Diabos Vermelhos, com 32, pretendem se aproximar do rival Manchester City, que lidera com oito pontos a mais e esboça abrir vantagem para a conquista da taça.

?Trata-se de um jogo importante pelo momento da competição e pelo fato de estarmos com possibilidades de melhorarmos o nosso posicionamento, nos consolidando na principal faixa da tabela de classificação?, disse o francês Àrsene Wenger, comandante do Arsenal.

Pelo lado do Manchester United, o discurso é o de buscar o rival na luta pela liderança. ?Nosso pensamento é jogo a jogo, mas, logicamente, que ganhar um duelo deste porte nos dá fôlego um pouco maior para buscarmos o grande objetivo?, destacou o português José Mourinho.

O Chelsea, que está na terceira posição com 29 pontos e também precisa vencer para se estabelecer na zona que leva para a Champions League, recebe o Newcastle, que soma 15, em 12ª lugar.

Com 21 pontos e sonhando em ingressar na área de classificação para a Liga Europa, o Watford do atacante brasileiro Richarlison recebe o Tottenham, que tem três a mais, no estádio Vicarage Road.

Confira os duelos da 15ª rodada do Campeonato Inglês:

Sábado (02/12)

10h30 Chelsea x Newcastle

13h Brighton x Liverpool

13h Everton x Huddersfield

13h Leicester x Burnley

13h Stoke x Swansea

13h Watford x Tottenham

13h West Brom x Crystal Palace

15h30 Arsenal x Manchester United

Domingo (03/12)

11h30 Bournemouth x Southampton

14h Manchester City x West Ham

Gazeta Esportiva

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Eleições em Missão Velha, Martinópole e Pedra Branca; tire todas as suas dúvidas

SERVIÇO
2021-07-30 16:05:34 Autor Filipe Pereira Tipo Noticia

Eleitores das cidades de Missão Velha, Martinópole e Pedra Branca vão voltar às urnas no próximo domingo, 1º de agosto para votar para prefeito e vice-prefeito. Os municípios vão passar por eleições suplementares, tipo de eleição que ocorre em algumas situações. Neste caso, quando a Justiça Eleitoral anula o registro de alguma candidatura ou cassa o diploma ou o próprio mandato de candidato eleito.

O horário de votação será o mesmo das eleições de 2020, das 7h às 17h. Segundo a coordenadora de Eleições do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE), Edna Sabóia, a orientação é que, de 7h às 10h, eleitores com mais de 60 anos compareçam às suas seções eleitorais. Ela afirma que instituição trabalha para que as eleições suplementares nesses municípios ocorram de forma organizada e segura, principalmente no contexto da pandemia. 

"O maior cuidado da justiça eleitoral é com o cenário da pandemia, para evitar aglomerações. Estamos cuidando para fornecer ao eleitor toda essa segurança, como fornecimento de EPIs e todo o cuidado. A regra que foi adotada em 2020 também está sendo aplicada na eleição suplementar nos três municípios, onde é proibida a realização de eventos, caminhadas, carreatas e drive-thru", afirmou Edna em entrevista à rádio O POVO CBN. 

Além de poder recorrer ao Disque Eleitor 148 para eventuais dúvidas, a coordenadora orienta a utilização do aplicativo e-Título. "Ele serva para ele verificar onde ele vota e onde está situada a sua sessão. A orientação é se organizar, procurar o seu candidato e não demorar no local de votação. Isso garante não só a sua segurança, mas a de todos", destaca. A plataforma também é útil para justificar o voto caso necessário. 

Além disso, devido a ausência da identificação por biometria, a Justiça Eleitoral recomenda que o eleitor leve sua caneta para assinar o caderno de votação. 

Ao todo, devem votar um total 69.012 eleitoras e eleitores nas urnas eletrônicas das 254 seções eleitorais, distribuídas nos 116 locais de votação dos municípios de Martinópole, Missão Velha e Pedra Branca. 

• Martinópole – 9.347 eleitores(as), que votarão em 33 seções, distribuídas em 9 locais;
• Missão Velha – 27.602 eleitores(as), que votarão em 92 seções, distribuídas em 36 locais; e
• Pedra Branca – 32.063 eleitores(as), que votarão em 129 seções, distribuídas em 71 locais.

A apuração dos votos nos três municípios será realizada nas sedes das respectivas Zonas Eleitorais. A totalização de Martinópole, Missão Velha e Pedra Branca será realizada pelas Zonas Eleitorais respectivas e os resultados serão divulgados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A expectativa é que os resultados sejam publicados até às 22h. 

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Colômbia: BC mantém taxa de juros em 1,75%

ECONOMIA
2021-07-30 16:04:48 Autor Agência Estado Tipo Notícia

O Banco Central da Colômbia decidiu nesta sexta-feira, 30, manter a taxa básica de juros em 1,75%. Em comunicado, a instituição informa que a decisão não foi adotada por unanimidade, como a anterior, com cinco integrantes do comitê votando de forma favorável à manutenção e dois apoiando um incremento de 25 pontos-base.
O BC afirma que a decisão foi tomada tendo em vista que a tendência de crescimento voltou, após a queda da atividade econômica causada por bloqueios de estradas e problemas de ordem pública. Ao revisar os impactos, "a equipe técnica elevou sua projeção de crescimento para 2021 de 6,5% para 7,5%", segundo o comunicado.
A inflação no país passou de um nível abaixo de 2,0% no primeiro trimestre para 3,3% em maio e 3,63% em junho. "As pressões sobre os preços tiveram origem interna e externa", de acordo com o BC. "Algumas dessas pressões inflacionárias podem persistir em um contexto de economia que continua se recuperando e reduzindo seu excesso de capacidade", afetando as expectativas para os preços, avalia a autoridade.
A autoridade monetária colombiana também espera por um aumento do déficit na conta corrente do país. Por sua vez, o BC avalia que a "moderação do déficit" a partir de 2022 "seria consistente com a implementação da reforma fiscal recentemente apresentada pelo Governo".
Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Com apoio de Ceará e Fortaleza, TJCE lança campanha "Justiça pela Mulher" em Clássico-Rei

Brasileirão
2021-07-30 15:57:10 Autor Afonso Ribeiro Tipo Noticia

Atração nacional pela campanha dos clubes e pelo peso do jogo, o primeiro Clássico-Rei da Série A de 2021, no próximo domingo, 1º, às 20h30min, na Arena Castelão, será também o canal da lançamento da campanha "Justiça pela Mulher". Realizada pelo Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) e apoiada por Ceará e Fortaleza, a ação é em homenagem aos 15 anos da Lei Maria da Penha.

Antes da bola rolar, as duas equipes entrarão em campo com faixas que estamparão a logomarca da campanha e frases de incentivo à denúncia de violência conta a mulher. A iniciativa também é apoiada pela Federação Cearense de Futebol (FCF).

Considerada um marco no Brasil, a Lei Maria da Penha completa 15 anos no próximo dia 7. No decorrer do mês de agosto, o TJCE pretende realizar outras ações, como postagens nas redes sociais para ressaltar as ações do Judiciário e e as inovações sociais promovidas pela lei. Além da campanha "Justiça pela Mulher - O Judiciário e Você contra a Violência Doméstica", também haverá a ação "Justiça pela Paz em Casa".

"Fico muito orgulhosa porque uma lei tão relevante, para erradicação da violência doméstica no Brasil, surgiu a partir da luta de uma cearense, Maria da Penha, que dá nome à lei e tornou-se referência no país. O Tribunal de Justiça do Ceará, ao longo desses anos, vem dando sua contribuição para combater esse crime terrível. E, particularmente na minha Gestão, temos priorizado todas as questões relativas a esse assunto, desde que assumi a Presidência, justamente por se tratar de um problema tão delicado e da maior urgência", frisou a desembargadora Maria Nailde Pinheiro Nogueira, presidente do TJCE.

A campanha destacará uma série de temas relacionados à violência de gênero. Haverá a divulgação de um vídeo nas redes sociais do órgão com participação de artistas cearenses se manifestando sobre o tema. Também está prevista a iniciativa chamada "Cole essa ideia", apadrinhada pelo cantor Waldonys, que participará da colagem de adesivos com mensagens informativos e de apoio às vítimas.

"As campanhas são importantes para incentivar as mulheres vítimas a buscarem ajuda e também para coibir manifestações abusivas nas relações. Têm como pilares a orientação, a informação e a prevenção, enfatizando-se a mudança de valores, em especial no que tange à cultura do silêncio das vítimas e à banalização do problema pela sociedade", explicou a desembargadora Marlúcia de Araújo Bezerra, que preside a Coordenadoria da Mulher do TJCE.

"Essa data é emblemática e carregada de muita simbologia. Por ser um marco normativo importantíssimo, campanhas como essa são de extrema relevância para reforçar o combate à violência doméstica e mostrar a preocupação de todos nós do Judiciário com essa realidade que ainda é alarmante no nosso país", ressalta a juíza Rosa Mendonça, titular do 1º Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Fortaleza.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Ministro descarta racionamento, mas diz que 'trabalha para evitar apagão'

ECONOMIA
2021-07-30 15:44:50 Autor Agência Estado Tipo Notícia

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, voltou a reafirmar nesta sexta-feira, 30, que o governo não considera a hipótese de racionamento de energia, mas disse que "trabalha para que não haja nenhum risco de apagão". A situação é consequência da pior crise hídrica que o País enfrenta nos últimos 91 anos, com níveis alarmantes nos principais reservatórios de usinas hidrelétricas. O governo adotou medidas para contratar mais usinas termoelétricas, que encarecem a conta de luz. Albuquerque disse, porém, que "temos excesso de oferta de energia".
O ministro afirmou que o sistema elétrico tem sido monitorado 24 horas por dia e que está elaborando medidas para evitar picos de demanda de energia. Com racionamento, o governo determina reduções compulsórias no consumo de energia - como aconteceu em 2001, ainda na gestão do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Na época, as indústrias também tiveram de reduzir a produção. Já um apagão é a falta de energia em determinado período do dia. O maior risco é justamente no momento de pico, quando há maior demanda. "Eu diria que racionamento não, e trabalhamos para que não haja nenhum risco de apagão", disse o ministro em entrevista à Rádio CNN.
O ministro disse que o governo tem "governança total" do sistema e "oferta suficiente" de energia para que não haja apagões ou picos de demanda que leve à população a ficar sem energia elétrica. "Temos governança total do sistema e temos oferta suficiente para que não haja apagão, para que não haja um pico de demanda que leve a apagão. Temos excesso de oferta de energia", afirmou. "O que nós estamos trabalhando é do futuro, não sabemos como estará o sistema em outubro, em novembro se não houver chuva. Trabalhamos com todas essas possibilidades de deslocar, de diminuir um pouco a demanda em determinados momentos, para que tenha mais tranquilidade ou para que o Operador [Nacional do Sistema Elétrico] tenha mais flexibilidade na operação", disse.
Entre essas medidas para mitigar os riscos, o ministro citou negociações com as indústrias para que haja um deslocamento de consumo, ou seja, para que a produção seja feita em um horário onde há menos demanda por energia. "Estamos conversando com as indústrias para que, dentro da necessidade delas e da oferta de energia que existe, escolhermos um deslocamento, ou eles mesmo voluntariamente apresentar esse deslocamento, com devidas compensações", explicou.
Albuquerque indicou, porém, que as medidas para evitar a falta de energia tem um custo mais alto para os consumidores. Isso porque a geração em usinas termelétricas, que estão sendo acionadas nos últimos meses, é mais cara. "A geração termelétrica, que é um geração firme, de base, e que impede que haja apagões, tem um custo mais elevado. O consumidor está pagando pelo custo da energia que é gerada para prestar os serviços a ele", disse. O ministro negou, porém, que o governo incentive o consumo de energia, mas que isso é uma consequência natural da retomada da economia.
Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Ministro diz que não há nenhum movimento para retorno do horário de verão no País

ECONOMIA
2021-07-30 15:44:49 Autor Agência Estado Tipo Notícia

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, afirmou nesta sexta-feira, 30, que a volta do horário de verão está fora do radar da pasta. Segundo ele, o mecanismo, extinto pelo presidente Jair Bolsonaro em abril de 2019, não traz nenhum benefício para o setor elétrico e para redução do consumo de energia.
"O horário de verão não traz nenhum benefício em termos de economia para o consumo de energia. O pico de energia, que no passado era no final do dia, e aí fazia sentido sim o horário de verão, é por volta de 14h e 15h", disse em entrevista à Rádio CNN. "No aspecto do setor de energia, não há nenhum movimento para que se retorne o horário de verão", afirmou.
A situação dentro do governo, porém, parece ser diferente. Pressionado pela crise hídrica e por diversos setores, o governo decidiu reavaliar os impactos do horário de verão. Segundo o diretor-geral do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), Luiz Carlos Ciocchi, o MME pediu ao órgão que atualizasse os estudos sobre os efeitos do mecanismo no consumo de energia.
O horário de verão foi extinto pelo presidente Jair Bolsonaro em abril de 2019. O estudo usado como argumento pelo governo apontava que mudanças nos hábitos do consumidor e o avanço da tecnologia reduziram a relevância da economia de energia ao longo dos anos, principalmente pela popularização dos aparelhos de ar condicionado.
O tema voltou a ser debatido após entidades e associações empresariais de diversos setores encaminharem pedido ao governo federal pelo retorno do horário de verão. Especialistas em setor elétrico ouvidos pelo Estadão/Broadcasttambém defendem a volta da medida, que poderia reduzir, mesmo que pouco, o consumo de energia.
Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags