PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

STJD interdita estádio da Ponte Preta e denuncia zagueiro Rodrigo

Em uma série de decisões referentes à partida que selou o rebaixamento da Ponte Preta, em derrota para o Vitória, o STJD anunciou, nesta quarta-feira, a interdição do Moisés Lucarelli, palco da partida, que sofreu com uma invasão de campo por parte dos torcedores da Macaca, além de denunciar o zagueiro Rodrigo e negar uma [?]

15:30 | 29/11/2017

Em uma série de decisões referentes à partida que selou o rebaixamento da Ponte Preta, em derrota para o Vitória, o STJD anunciou, nesta quarta-feira, a interdição do Moisés Lucarelli, palco da partida, que sofreu com uma invasão de campo por parte dos torcedores da Macaca, além de denunciar o zagueiro Rodrigo e negar uma liminar que pedia a não-homologação do resultado do confronto.

Sobre o estádio, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva concedeu a liminar que previa sua interdição sem data de validade, até que a equipe campineira consiga comprovar que o Moisés Lucarelli tem condições de garantir plena segurança e comprove os requerimentos da estrutura necessária, com a liberação ocorrendo apenas após uma vistoria da Confederação Brasileira de Futebol.

Além disso, os pontepretanos também não poderão comparecer ao último jogo da equipe no Campeonato Brasileiro, contra o Vasco em São Januário, já que, para o presidente do STJD, Ronaldo Piacente, há um ?iminente risco de violência?. Com isso, não serão disponibilizados ingressos para a torcida visitante no confronto.

Em outra decisão, o zagueiro Rodrigo, que causou uma confusão no jogo ao ?dedar? o adversário Santiago Tréllez nas nádegas, sendo expulso e dificultando a situação da Ponte Preta na partida, foi denunciado pelo tribunal por conduta antidesportiva, podendo pegar uma suspensão de até seis jogos.

Leia também: Estevam Soares lamenta confusão em Campinas e critica Rodrigo

Confusão no Moisés Lucarelli tem quatro presos e cinco feridos

O jogador foi enquadrado no artigo 258 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, com julgamento previsto para a próxima segunda-feira.

Por fim, o presidente do órgão tribunal negou liminar que requeria a não-homologação do resultado da partida, o que causaria uma mudança no placar, que terminou em 3 a 2 para os baianos: caso o pedido procedesse, o marcador ficaria em 3 a 0, podendo causar alterações na tabela do Campeonato Brasileiro. Ronaldo Piacente não viu a Ponte Preta como causadora da interrupção da partida.

Entretanto, a comissão disciplinar da entidade ainda irá julgar o caso, também na próxima segunda-feira, podendo alterar o resultado final do confronto.

Gazeta Esportiva

TAGS