PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Dorival nega dependência de Cueva e critica 1º tempo do São Paulo

O São Paulo chegou à sua terceira partida seguida sem saber o que é vencer com a derrota por 1 a 0 para o Grêmio, na noite desta quarta-feira, em Porto Alegre ? antes, havia empatado com Chapecoense (2 a 2) e Vasco (1 a 1). O período marca a ausência do meia Cueva, que [?]

21:45 | 15/11/2017

O São Paulo chegou à sua terceira partida seguida sem saber o que é vencer com a derrota por 1 a 0 para o Grêmio, na noite desta quarta-feira, em Porto Alegre ? antes, havia empatado com Chapecoense (2 a 2) e Vasco (1 a 1). O período marca a ausência do meia Cueva, que está a serviço da seleção peruana na repescagem da Copa do Mundo de 2018. O técnico Dorival Júnior, contudo, nega que o time dependa de seu camisa 10.

?É natural a falta de criação sem o Cueva. Mas, mesmo assim, criamos várias oportunidades de fazer gols nesses jogos. Futebol não se resume a um atleta. É natural falar isso porque não vencemos sem ele, mas já jogamos com e sem ele e precisamos saber atuar nessas duas maneiras?, afirmou Dorival, em entrevista coletiva, após a partida.

Diante do vice-líder do Campeonato Brasileiro, o São Paulo foi apático durante o primeiro tempo, em que sofreu o gol e terminou com apenas uma finalização em direção à meta de Marcelo Grohe.

?O que me preocupa foi o primeiro tempo fugindo de nossas características. Quando isso aconteceu, tivemos as mesmas dificuldades e parece que não se aprende. De repente você atua dessa forma e é um preço que pagamos porque fomos penalizados jogando assim, tomando gols?, avaliou o treinador.

?O Grêmio prevaleceu, jogou no nosso campo de defesa, insistimos em sair com bolas alongadas. E isso não é nossa característica, pedi para eles no intervalo para prestarem atenção nisso. Faltou que abríssemos mais rápido as jogadas pela frente?, acrescentou.

Na etapa complementar, o Tricolor paulista melhorou com a entrada de Lucas Fernandes no lugar do apagado Maicosuel. Nos acréscimos, já com Júnior Tavares e Gilberto nas vagas de Petros e Araruna, a equipe quase alcançou o empate com Lucas Pratto, que parou em Marcelo Grohe.

?Conseguimos criar superioridade, boas chances, invertemos totalmente a maneira de atuar, apenas não encontramos o gol, que o Grêmio teve a felicidade de fazer. Criamos, com troca de passes, penetrações, duas outras oportunidades em condições de finalizar. Foram jogadas assim, com tabelas, que não tivemos na primeira etapa, quando alongamos demais a bola. Acho que é isso que se desenhou tanto nos 45 iniciais quanto no segundo tempo?, concluiu Dorival.

Com a derrota na capital gaúcha, o São Paulo fica no 11º lugar do Brasileiro, com 45 pontos, dois a menos que a meta estipulada para escapar da degola, e seis a mais que a Ponte Preta, primeira equipe dentro da zona de rebaixamento.

Gazeta Esportiva

TAGS