PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Com Jesus no banco, Manchester City vira e goleia o Napoli na Itália

Com Éderson no gol, Fernandinho de capitão, Danilo titular e Gabriel Jesus no banco de reservas, o Manchester City sofreu um pouco mais do que está acostumado, saiu atrás no placar, mas teve cabeça no lugar e sabedoria para usar até mesmo a bola aérea, algo atípico nas equipes comandadas por Pepe Guardiola, para conseguir [?]

19:15 | 01/11/2017

Com Éderson no gol, Fernandinho de capitão, Danilo titular e Gabriel Jesus no banco de reservas, o Manchester City sofreu um pouco mais do que está acostumado, saiu atrás no placar, mas teve cabeça no lugar e sabedoria para usar até mesmo a bola aérea, algo atípico nas equipes comandadas por Pepe Guardiola, para conseguir uma virada e, no fim, golear o Napoli em pleno estádio San Paolo por 4 a 2 na noite dessa quarta-feira. Com isso, após quatro rodadas pelo Grupo F da Liga dos Campeões, os Citizens têm 100% de aproveitamento: 16 pontos. São líderes e já garantidos nas oitavas de final da principal competição europeia.

Já os italianos seguem com três pontos, à frente apenas do Feyenoord, ainda zerados. Como o Shakhtar Donetsk venceu nessa quarta, os ucranianos seguem na vice-liderança do grupo, agora com nove pontos, e estão apenas a um empate de confirmar a classificação à próxima fase com a segunda vaga. Ao Napoli restará vencer seus dois próximos desafios e torcer para que os ucranianos não pontuem mais.

Como era de se esperar, os torcedores do Napoli deram ao jogo o caráter de decisão que estava proposto ao time italiano. Por vezes foram ouvidos pedidos, via autofalante, para que sinalizadores e outros objetos pirotécnicos não fossem utilizados. Certo ou errado, o clima favoreceu a equipe da casa, que dominou completamente o Manchester City na primeira metade da etapa inicial.

Pepe Guardiola se viu vítima de sua própria estratégia, já que a equipe comandada por Mairizio Sarri tocava a bola com velocidade e deixava os adversários literalmente na roda. Assim, de pé em pé, o Napoli abriu o placar com Insigne aos 20 minutos.

Só a partir daí que os ingleses resolveram jogar. Aos poucos, os Citizens foram equilibrando o duelo. E quis o destino que numa jogada rara e longe do gosto do treinador espanhol, o City chegasse al empate. Gundogan alçou na área e Otamendi fez de cabeça aos 33 minutos.

Ir para o intervalo com o empate no placar foi lucro para os visitantes. E se o Napoli conseguiu frear o bom jogo pelo chão do Manchester City, acabou pagando caro pela falta de atenção na bola aérea. Logo aos dois minutos do segundo tempo, Stones virou o jogo depois de cobrança de escanteio de Sané.

O jogo era imprevisível. Ataque atrás de ataque, fosse de quem fosse, as chances reais de gol eram criadas. E já em uma tentativa de pressão de Napoli, Sané arrancou um pênalti ao ser tocado infantilmente por Albiol dentro da área. Jorginho deslocou o goleiro brasileiro Ederson com muita categoria e voltou a igualar o marcador.

O empate, no entanto, não servia para os italianos, que precisavam dos três pontos. A busca alucinada pelo gol da vitória acabou custando caro ao Napoli. Em contra-ataque mortal, Aguero ficou cara a cara com Reina e tocou para o fundo do gol.

Ciente do que viria pela frente, Guardiola tratou de povoar seu meio de campo e acabou colocando Gabriel Jesus no jogo já perto dos acréscimos. Dessa forma, os ingleses seguraram a pressão até o fim e ainda transformaram mais uma vitória na Liga dos Campeões da Europa em goleada graças a gol de Sterling aos 46.

Shakhtar quase lá

Para piorar a situação do Napoli, o Shakhtar Donetsk bateu o Feyenoord por 3 a 1 em Carcóvia, na Ucrânia. Os holandeses saíram na frente com Jorgensen, mas Frerreyra, e dois gols de Marlos, o time da casa chegou os importantes três pontos e agora só precisam de um empate nas duas rodadas restantes para garantirem uma vaga nas oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa.

O Grupo F volta a campo dia 21 de novembro, quando o Manchester City receberá o Feyenoord na Inglaterra e o Napoli jogará a vida diante do Shakhtar Donetsk na Itália.

Gazeta Esportiva

TAGS