PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Tottenham só admite vender Harry Kane mais caro que Neymar

Harry Kane é um dos principais atacantes do futebol mundial e o grande artilheiro do time do Tottenham. Esses atributos já o qualificam para despertar o interesse de outras equipes do futebol europeu. Mas para quem pensa em tirar o atleta do clube inglês pode ter certeza que terá de desembolsar uma quantia considerável. Segundo [?]

12:00 | 17/10/2017

Harry Kane é um dos principais atacantes do futebol mundial e o grande artilheiro do time do Tottenham. Esses atributos já o qualificam para despertar o interesse de outras equipes do futebol europeu. Mas para quem pensa em tirar o atleta do clube inglês pode ter certeza que terá de desembolsar uma quantia considerável. Segundo o presidente dos Spurs, Daniel Levy, apenas um valor que faria de Kane a transferência mais clara do futebol tiraria o atacante de Londres.

De acordo com o jornal britânico Times, Levy não está disposto a ceder seu principal jogador por um preço que não seja um tanto quanto exorbitante. O veículo ainda revela que que o presidente quer mais do que os 222 milhões de euros (cerca de R$827 milhões) pagos pelo Paris Saint-Germain por Neymar para vender o atacante inglês, autor de 11 gols em dez jogos neste início de temporada.

A informação vai de encontro com o que divulgou o também inglês Mirror. Foi publicado neste terça-feira que o Real Madrid é o novo time disposto a fazer de Harry Kane um dos merengues. O valor, no entanto, não deve ser o suficiente para tirar o atacante da Inglaterra. A publicação revelou que a diretoria espanhola tende a oferecer 168 milhões de euros (cerca de R$ 627 milhões) pelo jogador de 24 anos.

Real Madrid e Tottenham possuem boa relação e dois atuais titulares do time espanhol saíram da agremiação inglesa. A compra de Gareth Bale, em 2013, foi a venda mais cara do futebol até então. Além do galês, Luka Modric deixou os Spurs rumo aos merengues um ano antes.

Além de boas atuações no clube, Harry Kane também foi decisivo nas Eliminatórias para a Copa do Mundo. O atacante foi o autor do gol na vitória sobre a Eslovênia, que garantiu a seleção da Inglaterra no Mundial do próximo ano. O bom momento e o futuro muito promissor criam esperanças de que o camisa nove poderá ser determinante na busca pelo segundo título para a terra da rainha.

 

Gazeta Esportiva

TAGS