PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Ter Stegen revela que Catalunha é discutida no vestiário do Barcelona

Um dos últimos acontecimentos que mexeram com o futebol espanhol é o referendo de independência da Catalunha. As manifestações da torcida em jogos do Barcelona realizados no Camp Nou e a militância de Gerard Piqué em pró da separação colocam o time azul e grená entre as referências do movimento. Em entrevista ao diário alemão WAZ, [?]

14:15 | 31/10/2017

Um dos últimos acontecimentos que mexeram com o futebol espanhol é o referendo de independência da Catalunha. As manifestações da torcida em jogos do Barcelona realizados no Camp Nou e a militância de Gerard Piqué em pró da separação colocam o time azul e grená entre as referências do movimento. Em entrevista ao diário alemão WAZ, Ter Stegen revelou que a situação do país interfere no ambiente do vestiário do time e o assunto é bastante abordado pelos atletas.

?É inevitável a gente falar desse tema. Os jogadores comentam sobre a questão do referendo de independência. Temos atletas que nasceram na Catalunha e isso é realmente algo importante para eles. O diferencial é que aqui dentro do Barcelona cada um tem a sua opinião e qualquer que seja é respeitada por todos?, afirmou o goleiro, que está em Atenas, onde o Barcelona enfrenta a equipe do Olympiacos, pela Liga dos Campeões.

Questionado sobre um posicionamento, o goleiro alemão preferiu não se expor e enfatizou que preza pelo melhor para a maioria, para quem nasceu e conhece a situação da Catalunha. ?Não tenho nenhum juízo claro sobre a questão. É algo bem difícil de se posicionar porque envolve o sentimento das pessoas, algo que só quem viveu sabe o que pode ser melhor para o país. Como um estrangeiro, faço questão de ler muito e me manter informado, visando saber sempre mais?, comentou o arqueiro alemão.

Em partidas do Barcelona é normal ver bandeiras da Catalunha e virou rotineiro a manifestação em pró da independência no minuto 17 dos jogos. Tudo isso Ter Stegen vê como normal, mas a repressão nas ruas foi criticada pelo jogador. ?Vejo e sinto que as pessoas se orgulham de pertencer a Catalunha. Mas como em todo lugar, existem dois tipos de opinião. Ao mesmo tempo que alguns querem a independência, outros querem se manter na Espanha e os dois lados tem direito de se manifestar?, completou o titular do time catalão.

Gazeta Esportiva

TAGS