PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Técnico da Escócia atribui eliminação a ?problema genético? dos jogadores

Neste domingo, a Escócia ficou no empate com a Eslovênia pela última rodada do Grupo F das Eliminatórias Europeias da Copa do Mundo de 2018. O resultado de 2 a 2 acabou com o sonho de ambas as equipes em se classificar ao maior torneio de seleções do mundo, visto que a Inglaterra terminou em [?]

12:30 | 09/10/2017

Neste domingo, a Escócia ficou no empate com a Eslovênia pela última rodada do Grupo F das Eliminatórias Europeias da Copa do Mundo de 2018. O resultado de 2 a 2 acabou com o sonho de ambas as equipes em se classificar ao maior torneio de seleções do mundo, visto que a Inglaterra terminou em primeiro e a Eslováquia garantiu a vaga para a repescagem. Em coletiva pós-jogo, o técnico escocês Gordon Strachan justificou a desclassificação em função de um problema genético de seus jogadores.

?Teríamos que montar uma equipe para combater a altura e a força dos adversários. Este foi um problema para nós, já que a disputa pela bola é desigual. Geneticamente, estamos atrás dos outros. Na última campanha, éramos os mais baixos além da Espanha?, apontou. ?Talvez devêssemos reunir os homens e as mulheres mais fortes e ver o que podemos fazer?, completou.

Todos os jogadores são atletas profissionais igualmente capazes de praticar o esporte. Porém, a desvantagem física dos jogadores escoceses é nítida. Os 11 titulares da Eslovênia, em média, eram mais de três centímetros mais altos que os 11 titulares de Strachan.

?Exceto por um jogador, não se pode dizer que os eslovenos são tecnicamente melhores que nós. No entanto, fisicamente, temos um problema. O time lutou ao máximo, mas não conseguiu a classificação?, finalizou o treinador, que faz uma boa campanha à frente da Escócia. São quatro vitórias e dois empates nos últimos seis jogos. E a seleção só não se classificou à repescagem da Copa do Mundo da Rússia pelo saldo de gols inferior aos eslovacos.

Gazeta Esportiva

TAGS