PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Porto para em Rui Patrício e empata com o Sporting em Lisboa

Faltou o gol! Neste domingo, no Estádio José Alvalade, Sporting e Porto empataram o clássico da oitava rodada do Campeonato Português. O jogo foi intenso, muito brigado e o mandante teve como seu principal destaque o goleiro Rui Patrício, que evitou ótimas chances do rival, principalmente no primeiro tempo. A segunda etapa foi menos emocionante [?]

17:30 | 01/10/2017

Faltou o gol! Neste domingo, no Estádio José Alvalade, Sporting e Porto empataram o clássico da oitava rodada do Campeonato Português. O jogo foi intenso, muito brigado e o mandante teve como seu principal destaque o goleiro Rui Patrício, que evitou ótimas chances do rival, principalmente no primeiro tempo. A segunda etapa foi menos emocionante e as oportunidades cessaram de forma muito clara. A reta final foi apenas administrada pelos dois times, que pareciam satisfeitos com o resultado. Ninguém perdeu pontos e o resultado final foi zero a zero.

Os 45 minutos iniciais foram de maior domínio do Porto, que neutralizou as as ações ofensivas do Sporting e cedeu poucas chances. O primeiro lance de perigo foi do time portista aos 11 minutos. A defesa do rival afastou a bola alçada na área e Layún aproveitou o rebote, obrigando boa defesa do goleiro Rui Patrício. A segunda oportunidade mais clara de gol também foi do líder do campeonato. Desta vez, Aboubakar girou em cima de Mathieu e bateu tirando do goleiro. A bola passou muito perto, mas não entrou.

As principais chances do Sporting eram por meio da bola parada, mas a atenta defesa do rival não deixou que nenhuma bola levantada para a área virasse uma finalização efetiva. Aos 40 minutos Rui Patrício foi obrigado a aparecer novamente para evitar o gol de Aboubakar. O atacante saiu em velocidade e tentou encobrir o arqueiro, que fez a defesa. Três minutos depois, o time da casa teve a primeira chance de abrir o marcador com uma cabeçada de William Carvalho que Casillas desviou para fora. No último minuto aconteceu a chance mais clara do primeiro tempo. Marcano levantou para a área e Marega desviou no travessão. No rebote, Aboubakar testou os reflexos de Rui Patrício, que fez uma defesa excepcional.

O segundo tempo começou mais estudado, com muitos passe e poucas finalizações. A primeira grande chance foi do Sporting aos 14 minutos. Bruno Fernandes aproveitou a bobeira da defesa do Porto e saiu sozinho na cara de Casillas. Entretanto, o chute saiu muito forte e foi por cima da meta. As oportunidades claras foram cessando na reta final do jogo e parecia que o empate era considerado um bom resultado para ambas as equipes. A chance mais perigosa veio com Marega, já na reta final do jogo, mas sem efetividade.

Com o resultado, o Porto segue na liderança com dois pontos na frente do rival deste domingo. Quem pode encostar nos dois primeiros é o Benfica, caso vença o confronto diante do Marítimo, fora de casa.

Braga 6 X 0 Estoril:

No primeiro jogo deste domingo, Braga e Estoril entraram em campo e a partida foi um verdadeiro massacre. A vitória por 6 a 0 colocou o time da casa entre os quatro primeiros do campeonato e afundou ainda mais a equipe praiana para a zona de rebaixamento. Apesar do resultado elástico, os primeiros 15 minutos foram bem disputados, mas poucas chances claras foram criadas. A goleada começou a ser construída aos 17 minutos com Dyego Sousa, que recebeu o cruzamento rasteiro de Xadas e apenas empurrou para o gol. Xadas apareceu novamente como o garçom no segundo tento. Após falta cobrada para a área, Raul desviou para as redes.

A segunda etapa foi conduzida de forma muito tranquila pelo time do Braga. Aos 10 minutos, Fábio Martins aproveitou uma boa jogada tramada pela lateral e completou para o gol. Dois minutos depois veio o quarto. Depois de participações nos três gols, Xadas deixou o seu com um golaço de fora da área. A postura ofensiva não deixava o time do Estoril respirar e o quinto tento veio cinco minutos depois do quarto e foi mais um belo arremate, desta vez de Ricardo Horta. O sexto e último gol saiu na reta final, aos 39 e novamente com Ricardo Horta, aproveitando a bola cruzada na primeira trave.

Gazeta Esportiva

TAGS