PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Oeste fica no empate com o Santa Cruz no Arruda e segue rondando o G4

O Oeste conquistou um importante resultado no objetivo de conseguir o acesso no Campeonato Brasileiro Série B. Nesta terça-feira, pela 30ª rodada da competição, o Rubro-Negro visitou o Santa Cruz, em Pernambuco, saiu na frente por duas vezes, com dois gols de Mazinho, mas, com um a menos durante praticamente todo o segundo tempo, permitiu [?]

21:45 | 17/10/2017

O Oeste conquistou um importante resultado no objetivo de conseguir o acesso no Campeonato Brasileiro Série B. Nesta terça-feira, pela 30ª rodada da competição, o Rubro-Negro visitou o Santa Cruz, em Pernambuco, saiu na frente por duas vezes, com dois gols de Mazinho, mas, com um a menos durante praticamente todo o segundo tempo, permitiu o empate aos pernambucanos, que definiram o 2 a 2 com Grafite e João Paulo.

Com o resultado, os paulistas chegaram a 48 pontos e encontram-se com quatro a menos em relação ao Paraná, quarto colocado da tabela. Já o Coral, em situação delicada, perdeu uma grande oportunidade de esboçar uma saída da zona de rebaixamento e ocupam a 18ª posição, com 30 pontos. O primeiro time fora do Z4 é o Guarani, com 35 pontos.

Pela próxima rodada, o Tricolor do Recife vai ao Rio Grande do Sul encarar o Brasil de Pelotas, no estádio Bento Freitas, neste sábado. No mesmo dia, o Oeste volta a atuar como visitante diante do Vila Nova, no estádio Serra Dourada.

O JOGO

Apesar do momento conturbado na Segudona, o Santa Cruz começou a partida controlando as ações e animando sua torcida no Arruda. Antes dos 15 minutos de bola rolando, os donos da casa já criaram duas grandes chances de marcar: com o zagueiro Anderson Salles cobrando falta rasteira da entrada da área, fazendo a bola raspar a trave, e com o centroavante Grafite pegando sobra dentro da área e sendo derrubado dentro da área. O árbitro Elmo Alves mandou o jogo seguir.

Já o Oeste começou tendo muitas dificuldades, principalmente na criação das jogadas. Sufocado na defesa pelos adversários, porém, conseguiu segurar bem a pressão e se manteve em busca de um contra-ataque. Os mandantes ainda voltaram a assustar com o meia João Paulo avançando pela lateral e arriscando de fora da área, aos 23 minutos. A bola, porém, acertou a rede pelo lado de fora.

A espera dos visitantes foi enfim recompensada, ao passo que o Coral sentiu a antiga máxima do futebol: ?quem não faz toma?. Aos 28 minutos, o lateral esquerdo Willian Cordeiro invadiu a área e foi derrubado por João Paulo e o juiz marcou pênalti. O artilheiro da Série B, Mazinho, foi para a cobrança e bateu rasteiro, deslocando o goleiro Julio César, para inaugurar o marcador. Foi o 14º gol do meia na competição.

Após abrirem o placar, os paulistas passaram a controlar as ações e quase ampliaram antes do intervalo. Perdendo uma grande chance de deixar seu segundo na noite, Mazinho finalizou de dentro da área, aos 44 minutos, com o goleiro já batido, mas viu o zagueiro Guilherme Mattis salvar em cima da linha.

Na segunda etapa, o Oeste viu sua situação ir do céu ao inferno em questão de minutos. ?Amarelado? no final dos 45 minutos inicias, Willian Cordeiro puxou a camisa de Bruno Paulo, aos seis minutos, recebeu a segunda advertência, e foi expulso.

Para piorar as coisas, que não eram as melhores para os paulistas, o zagueiro Joilson resolveu derrubar Grafite dentro dá área, aos 10 minutos, e o árbitro apontou para a marca da cal. O próprio atacante foi para a cobrança e fez questão de deixar tudo igual. Bateu forte, no canto direito do goleiro Daniel Borges, que acertou o canto, mas pouco pôde fazer.

Mesmo as coisas conspirando contra, os visitantes não se abalaram e trataram de voltar a ficar na frente em novo lance de Mazinho, aos 16 minutos. O camisa 10 rubro-negro resolveu avançar sozinho pelo lado esquerdo, limpou a marcação do lateral direito Nininho com um grande drible e arriscou de fora da área, para se isolar de vez na artilharia do torneio, com 15 tentos. A bola, que veio pingando, ficou difícil para a defesa de Júlio César e foi parar no canto esquerdo do arqueiro tricolor.

Atrás no placar e com um jogador a mais em campo, restou ao Santa se projetar inteiro ao ataque. E os pernambucanos, apesar de estarem diante um verdadeiro ferrolho na defesa adversária, arrancaram um empate aos 34 minutos, com João Paulo aproveitando confusão na área para finalizar no cantinho e deixar tudo igual.

A pressão dos donos da casa não saiu disso, e o árbitro indicou o fim da partida com o 2 a 2 no placar. Apesar da recuperação dentro de campo, a torcida mandante não poupou o mau momento do time e embalou a saída dos corais com contundentes vaias.

FICHA TÉCNICA

SANTA CRUZ 2 X 2 OESTE

Local: Estádio do Arruda, em Recife (PE)

Data: Terça-feira, 17 de outubro de 2017

Horário: 20h30 (de Brasília)

Árbitro: Elmo Alves Resende Cunha (GO)

Assistentes: Edson Antonio de Souza (GO) e Hugo Sávio Xavier Correa (GO)

Cartões amarelos: Wellington Cézar, Thiago Primão E Bruno Paulo (SCR); Willian Cordeiro e Daniel Borges (OES)

Cartão Vermelho: Willian Cordeiro (OES)

Gols:

Santa Cruz: Grafite, aos nove, e João Paulo, aos 34 minutos do segundo tempo

Oeste: Mazinho, aos 28 do primeiro tempo e aos 16 minutos do segundo

SANTA CRUZ: Júlio César; Nininho, Guilherme Mattis, Anderson Salles e Yuri; Wellington Cézar, Derley (André Luiz), João Paulo e Thiago Primão (Bruno Paulo); Grafite (Halef Pitbul) e Ricardo Bueno

Técnico: Marcelo Martelotte

OESTE: Rodolfo; Daniel Borges (Guilherme Romão), Joilson, André Vinicíus e Willian Cordeiro; Wilson Mathias (Daniel Gigante), Fabrício, Mazinho; Robert, Raphael Luz (Lídio) e Gabriel Vasconcellos

Técnico: Roberto Cavalo

Gazeta Esportiva

TAGS