PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Sem Arana, Carille dá chances e observa Moisés e Marciel na lateral

Volante vem sendo usado na lateral e pode ganhar chance no clássico

18:30 | 04/09/2017

Ainda sem contar com o lateral esquerdo Guilherme Arana, que não apareceu no gramado do CT Joaquim Grava na tarde desta segunda-feira, o técnico Fábio Carille fez observações e deu chances a Moisés e Marciel na função do camisa 13, buscando definir um possível substituto para o clássico de domingo, às 16h (de Brasília), na Vila Belmiro, contra o Santos, pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Confiante em um possível retorno do titular, que deve treinar na parte externa do CT a partir desta terça, Carille organizou um aquecimento no gramado e depois dividiu as equipes. No já tradicional trabalho de campo reduzido com pequenos cones formando gols nas laterais, sem goleiro, o treinador inicialmente posicionou Moisés no time que reunia a defesa titular, ao lado de Léo Príncipe, Pedro Henrique e Pablo.

Sem conseguir grandes lances, ele deu lugar a Marciel na hora em que os goleiros foram adicionados à atividade, no campo vizinho. O jovem de 22 anos, que está liberado para atuar após quase quatro meses de afastamento, motivado por uma medicação tomada por conta própria, teve boa movimentação e viu seus companheiros conseguirem uma vitória por 3 a 0. Ele foi responsável pelo segundo tento, driblando a marcação de Warian e cruzando para Jô finalizar.

O time titular, desfalcado também dos selecionáveis Cássio, Fagner, Balbuena e Romero, teve Walter; Léo Príncipe, Pedro Henrique, Pablo e Marciel; Camacho, Maycon, Jadson e Clayson; Jô. Do outro lado estavam Matheus Vidotto; Warian, Fabinho (auxiliar de Fábio Carille, o ex-lateral foi convocado para completar os últimos minutos da atividade), Paulo Roberto e Moisés; Fellipe Bastos, Rodrigo Figueiredo, Giovanni Augusto, Rodriguinho e Kazim.

O fato de Rodriguinho estar no time suplente se deve apenas à ausência de muitos atletas, que forçaram Carille a passar alguns titulares de lado para deixar as forças numéricas iguais. Jô, por exemplo, passou quase toda a atividade entre os reservas, mas precisou de apenas 10 minutos com os titulares para marcar dois gols. Clayson, que abriu o placar após cruzamento de Léo Príncipe, fechou o triunfo por 3 a 0.

Não foram ao gramado os zagueiros Vilson e Léo Santos, que alternaram entre trabalhos de fisioterapia e o laboratório R9, o lateral direito Mantuan, que finaliza sua transição, o volante Gabriel e o meia Marquinhos Gabriel, que fizeram trabalhos internos. Estão machucados, além de Arana, o goleiro Caíque França e os meias Pedrinho e Danilo. Carlinhos, que atuou pelo sub-20 no final de semana, ganhou um dia a mais de folga e se reapresenta nesta terça.

Gazeta Esportiva

TAGS