PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Meio-campo inédito do Palmeiras deve superar teste para ser efetivado

Conforme noticiado pela Gazeta Esportiva, o Palmeiras não conseguiu, nas 22 rodadas do Campeonato Brasileiro que disputou até aqui, repetir a escalação em jogos consecutivos. Neste sábado, contra o Atlético-MG, às 16h (de Brasília), no Independência, a situação irá se repetir, inclusive com um meio-campo inédito sendo utilizado. Contra o Galo, de acordo com os [?]

09:15 | 09/09/2017

Conforme noticiado pela Gazeta Esportiva, o Palmeiras não conseguiu, nas 22 rodadas do Campeonato Brasileiro que disputou até aqui, repetir a escalação em jogos consecutivos. Neste sábado, contra o Atlético-MG, às 16h (de Brasília), no Independência, a situação irá se repetir, inclusive com um meio-campo inédito sendo utilizado.

Contra o Galo, de acordo com os treinamentos desta semana, Cuca deverá escalar o Verdão com Fernando Prass; Mayke, Luan, Edu Dracena e Egídio; Tchê Tchê, Jean, Moisés e Guerra; Willian e Deyverson. A formação 4-4-2 foi testada com sucesso na goleada sobre o São Paulo e, segundo o técnico Cuca, em caso de desempenho positivo, poderá ser mantida.

?Se fizermos um grande jogo contra o Atlético-MG, automaticamente eles vão se definindo como titulares. A gente repete muitas das situações como eu falei, com o time que terminou. Às vezes as pessoas apontam que o Palmeiras não repete o time, mas você não precisa necessariamente repetir o time que inicia o jogo, às vezes você faz as trocas e repete o time que terminou. No geral você tem 15 jogadores que são escalados, eles têm uma maneira de trabalhar?, afirmou o técnico Cuca.

Pegando como base a formação que mais ensaiou ao longo dos últimos dias, o Palmeiras deverá ter duas as trocas em relação à goleada sobre o São Paulo. Egídio substitui Michel Bastos, e Mayke assume a vaga de Jean, que passa a jogar no meio de campo, no lugar de Bruno Henrique.

Sem jogar desde o dia 27 de agosto, o Cuca aproveitou o tempo de treinos para ensaiar a equipe titular para o restante do Campeonato Brasileiro. O quarteto de meio-campo com Tchê Tchê, Jean, Moisés e Guerra busca dar leveza à equipe, utilizando tabelas curtas e rápidas. A formação ainda poderá ser aprimorada com a entrada de Dudu, que será apenas opção no banco de reservas neste sábado, após se recuperar de lesão muscular na coxa.

?O time está treinado, isso é importante. Mas precisamos deixar claro, treinar e ter duas semanas para trabalhar, como nós tivemos, não significa resultado imediato. Pode acontecer de trabalhar esse período e não ganhar imediatamente. Mas a médio prazo, é o que o time precisa para ter uma subida de produção na reta final?, finalizou.

Gazeta Esportiva

TAGS