PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Cuca põe fim polêmica e diz que Felipe Melo pode jogar neste ano

A polêmica entre Felipe Melo e Cuca parece finalmente ter se encerrado no Palmeiras. Nesta sexta-feira, o treinador concedeu entrevista coletiva pela primeira vez desde a reintegração do volante, deixou claro que o atleta está efetivamente de volta ao elenco e afirmou que o Pitbull ainda pode voltar a ser utilizado neste Campeonato Brasileiro. ?Não [?]

12:30 | 08/09/2017

A polêmica entre Felipe Melo e Cuca parece finalmente ter se encerrado no Palmeiras. Nesta sexta-feira, o treinador concedeu entrevista coletiva pela primeira vez desde a reintegração do volante, deixou claro que o atleta está efetivamente de volta ao elenco e afirmou que o Pitbull ainda pode voltar a ser utilizado neste Campeonato Brasileiro.

?Não existe meio reintegrado. Ele está reintegrado. Agora, está recuperando o tempo que parou. Se puder ser útil ao longo desse ano, vai ser aproveitado. Eu quero poder ajudar o Felipe a ser uma pessoa melhor, e assim, também ser uma. A gente sempre pode melhorara na vida, e temos uma só, não adianta ficar com mágoa, isso não leva a nada. Vamos seguir em diante e conseguir o que temos de melhor para mim, para o Felipe e principalmente para o Palmeiras?, disse o treinador.

Felipe Melo foi afastado no dia 28 de julho depois de fazer um comentário ofensivo sobre o técnico no vestiário do Mineirão, após a eliminação da Copa do Brasil, diante do Cruzeiro. O vazamento de um áudio em que chamava Cuca de ?mentiroso, mau caráter e covarde? agravou a situação e fez com que ele passasse a treinar em horários alternativos.

Apesar do discurso do comandante, a reintegração do Pitbull tem como primeiro objetivo evitar qualquer sanção judicial. Com contrato até o final de 2019, Felipe Melo tem quase R$ 7 milhões a receber do Palmeiras em luvas diluídas até o final de seu vínculo com o clube. Após o afastamento, os advogados do jogador chegaram a notificar o Verdão alegando que o atleta sofria ?assédio moral? por não ter as mesmas condições de trabalho dos companheiros.

?O caso do Felipe é uma questão simples de ser entendida. Houve um imbróglio jurídico, que naturalmente envolve a parte profissional. Eu e o presidente (Mauricio Galiotte) somos parceiros, temos o mesmo interesse. Uma das razões de o Felipe ter sido reintegrado foi essa. Não é imposição, eu sou parceiro, não quero o mal do clube e nem dos jogadores. Não quero o mal do Felipe, ele reconheceu seus erros, e errou como qualquer outro ser humano erra. Tem o direito de se recuperar e é isso que está sendo dado a ele, sem mágoa nenhuma da minha parte?, completou Cuca.

* Em breve mais informações

Gazeta Esportiva

TAGS