select ds_midia_link from midia where cd_midia = limit 1
Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Contra o Besiktas, Casillas voltará a marcar seu nome na história com novo recorde

Iker Casillas está prestes a se tornar o jogador que mais vezes atuou em competições europeias. Para isso, basta entrar em campo contra o Besiktas para que alcance a marca de 174 partidas oficiais realizadas pela Uefa. No momento, o goleiro do Porto continua empatado com seu compatriota Xavi Hernández, consequentemente com 173 jogos disputados. [?]
11:15 | Set. 12, 2017
Autor -
Foto do autor
- Autor
Tipo Notícia

Iker Casillas está prestes a se tornar o jogador que mais vezes atuou em competições europeias. Para isso, basta entrar em campo contra o Besiktas para que alcance a marca de 174 partidas oficiais realizadas pela Uefa. No momento, o goleiro do Porto continua empatado com seu compatriota Xavi Hernández, consequentemente com 173 jogos disputados.

A marca coincide com uma data especial. No dia 15 de setembro, o espanhol completa 18 anos de sua estreia na Liga dos Campeões, quando iniciou sua trajetória no Real Madrid, onde o arqueiro se tornou ídolo e um dos melhores da história. Aos 18 anos, em 1999, ele pisou em campo pela primeira vez em uma competição europeia no empate frente ao Olympiacos, na Grécia, por 3 a 3. Na época, os merengues já contavam com os brasileiros Roberto Carlos e Sávio, responsáveis por um gol cada na partida.

Com o dobro da idade que tinha na estreia, Casillas já acumula quatro participações em copas do mundo, 725 jogos pelo Real Madrid, 167 jogos pela seleção espanhola, seis títulos de melhor goleiro do mundo, entre muitas outras conquistas. Pelo Porto, passou 19 jogos sem levar gols na última temporada e foi eleito o melhor goleiro do Campeonato Português em 2017.

O Porto recebe o Besiktas às 15h45 (Brasília) desta quarta-feira, em duelo válido pelo Grupo G da Liga dos Campeões, no Estádio do Dragão.

Gazeta Esportiva

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Padre acusado de abuso sexual envia carta-renúncia ao Vaticano

Investigação
2021-08-01 21:44:26
Autor Carolina Parente
Foto do autor
Carolina Parente Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O padre Delson Zacarias dos Santos, 47, acusado de abuso sexual e estupro de vulnerável, enviará ao Vaticano uma carta requerendo o fim do sacerdócio no Distrito Federal. Ele já havia sido afastado de suas funções religiosas pela Arquidiocese de Brasília após divulgação de relato da vítima alegando que o religioso oferecia “doce de banana” aos coroinhas para atraí-los e cometer os crimes.

Segundo a vítima, hoje um homem de 31 anos que atua como servidor público, o assédio ocorreu durante o tempo em que frequentava a igreja no Riacho Fundo, em Brasília, pela qual o padre era responsável.

À época, a vítima tinha entre 14 e 15 anos. Ela afirma que o líder religioso tornou-se mais próximo quando ele foi escolhido para ingressar em um grupo chamado Cerimoniários, no qual só existia integrantes do sexo masculino com idade até 18 anos.

A suspeita é de que pelo menos oito pessoas tenham sido assediadas sexualmente pelo sacerdote, das quais seis já procuraram a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), onde a investigação é feita com total discrição e sigilo por envolver menores.

Desde junho deste ano, após ser acusado de estupro de vulnerável, supostamente ocorrido entre os anos de 2014 e 2021, Delson é investigado pela Polícia Civil.

A possibilidade de renúncia consta no Código do Direito Canônico, normas que regulamentam a disciplina eclesiástica, hierarquia administrativa, direitos e deveres dos fiéis cristãos e determina sanções por transgressão às regras católicas apostólicas romanas.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Nas quartas do vôlei nas Olimpíadas de Tóquio, Douglas Souza promete sumir das redes sociais

Jogos Olímpicos
2021-08-01 20:48:28
Autor Gazeta Esportiva
Foto do autor
Gazeta Esportiva Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Brasil conseguiu avançar às quartas de final no vôlei masculino em Tóquio. Neste domingo, 1°, a Seleção derrotou a França por 3 sets a 2 e chegou a dez pontos. O Comitê Olímpico Russo venceu a Tunísia e fechou a primeira fase na liderança do Grupo B. Desta forma, o Brasil avança em segundo e enfrentará o Japão nas quartas.

Douglas Souza, ponteiro da seleção de vôlei do Brasil, virou um astro nas redes sociais desde que chegou em Tóquio. Com publicações diárias nos stories do Instagram, o jogador conquistou milhões de seguidores.

Após a vitória do Brasil diante da França, Douglas avisou no Twitter que irá “dar uma sumida das redes”. Neste momento, é necessário foco para os próximos jogos, pois "a final é logo ali".

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Yulimar Rojas é ouro nas Olimpíadas de Tóquio com recorde mundial no salto triplo

Jogos Olímpicos
2021-08-01 20:40:37
Autor Gazeta Esportiva
Foto do autor
Gazeta Esportiva Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A venezuelana Yulimar Rojas escreveu a página mais importante de sua carreira esportiva neste domingo. Ela alcançou a marca de 15,67 metros nas Olimpíadas de Tóquio e conquistou seu primeiro ouro olímpico com um recorde mundial que estava de pé há quase três décadas.

Rojas, de 25 anos e que tinha uma melhor marca pessoal de 15,43m antes dessa final, melhora em 17 centímetros o recorde anterior. Esta marca pertencia à ucraniana Inessa Kravets, com 15,50 metros registrados no Mundial de Gotemburgo, em 1995.

A prata de Tóquio-2020 nesta prova ficou com a portuguesa Patricia Mamona (15,01 metros), e o bronze, com a espanhola Ana Peleteiro (14,87 metros). O resultado de ambas também representa recordes para seus países.

Yulimar Rojas celebra recorde no salto triplo conquistado neste domingo. (Foto: Andrej Isakovic/AFP)
Depois de levar a prata nos Jogos do Rio, em 2016, atrás de Caterine Ibargüen, de 37 anos, Yulimar Rojas agora sucede à estrela colombiana, que ficou em 10º neste domingo, marcando apenas 14,25 metros.

Este é o primeiro ouro da Venezuela nesta edição dos Jogos e a quarta medalha do país na capital japonesa.

Além do segundo lugar de Daniel Dhers no ciclismo BMX freestyle, a Venezuela teve outras duas pratas, ambas em levantamento de peso: Julio Mayora (categoria de 73 kg) e Keydomar Vallenilla (96 kg).

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Após ruptura de ligamento, cavalo da equipe suíça é sacrificado nas Olimpíadas de Tóquio

Jogos Olímpicos
2021-08-01 20:29:33
Autor Gazeta Esportiva
Foto do autor
Gazeta Esportiva Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O cavalo que competia com o cavaleiro suíço Robin Godel nos Jogos de Tóquio foi sacrificado neste domingo, 1°. O Comitê Olímpico Suíço anunciou que o animal rompeu o ligamento da perna dianteira direita durante uma prova de hipismo cross-country.

"Devido à gravidade da lesão e à dor que tinha, o cavalo teve de ser sacrificado pouco tempo depois", afirma o comitê, em um comunicado.

A equipe suíça afirma que, "apesar do trágico acidente, decidiu-se participar da competição final de salto", na próxima segunda-feira.

Robin Godel se pronunciou nas redes e postou uma foto ao lado do cavalo.

“É com o coração muito pesado que lamento anunciar a saída precipitada do meu querido Jet Set, após uma ruptura de ligamento aqui em Tóquio. Em um galope a poucos saltos da chegada, a lesão nos obrigou a deixá-lo ir”, iniciou Robin.

"Jet era um cavalo extraordinário. Ele partiu para o que mais gostava de fazer: galopar e voar sobre obstáculos. Agradeço a todos pelo apoio e estou profundamente tocado por ele. Espero que vocês entendam minha ausência nas redes sociais em um futuro próximo”, completou.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Parceria com a esposa rende medalha para Bruno Fratus nas Olimpíadas de Tóquio

Jogos Olímpicos
2021-08-01 20:18:11
Autor Gazeta Esportiva
Foto do autor
Gazeta Esportiva Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O nadador brasileiro Bruno Fratus conquistou o bronze nos 50m livre na manhã deste domingo, 1°, (noite de sábado. 31. no Brasil), nos Jogos de Tóquio. A medalha também representa a primeira de um atleta treinado por uma mulher na natação brasileira. Ele é orientado pelo americano Breatt Hawke e por sua esposa, Michelle Lenhardt, ex-nadadora olímpica, que o acompanhou em Tóquio.

Após a premiação, com a medalha no peito, o brasileiro beijou o pódio e correu para abraçar Michelle, que estava na área da piscina.

"(Tenho que agradecer a) Michelle, minha esposa, o que ela me falou antes da prova fez toda diferença. Me permitir ser feliz independente do que acontecesse hoje. (E ao) Brett Hawke, meu melhor amigo, meu técnico, que estava mais ansioso do que eu”, afirmou ao site do COB

No Centro Aquático da capital japonesa, Fratus completou a prova com o tempo de 21s57, atrás do medalhista de ouro americano Caeleb Dressel (21.07), que bateu o recorde olímpico que pertencia ao brasileiro César Cielo (21s30), estabelecido em Pequim 2008, e do francês Florent Manaudou (21s55), que ganhou a prata.

Em sua terceira participação em Jogos Olímpicos, o nadador nascido em Macaé (RJ) já havia chegado a duas finais nos 50m livre, ficando em quarto em Londres 2012 e sexto na Rio 2016.

O atleta de 32 anos é o nono nadador do Brasil a subir no pódio individual nas Olimpíadas, além de ser o responsável pela quarta medalha do país nos 50m livre do maior evento esportivo do mundo.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags