PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Ceará e Fortaleza estreitam relações e reforçam discurso de paz no futebol

Duas instituições têm investido em ações que ressaltam o clima de harmonia entre as diretorias

Lucas Mota
14:25 | 08/09/2017
NULL (Foto: )
NULL (Foto: )

[FOTO1] 

Ceará e Fortaleza têm estreitado relações e investido em ações que reforçam o clima de harmonia entre as duas instituições. O ato mais recente ocorreu no último domingo, 3, no Clássico-Rei entre os times sub-17 das duas agremiações realizado no estádio Alcides Santos, no Pici. Além do futebol dentro das quatro linhas, a partida marcou pela primeira vez o encontro entre dirigentes na sede de um dos clubes, neste caso, a diretoria Tricolor recebeu em casa os representantes do Alvinegro.

Em clima cordial, os representantes dos dois clubes assistiram juntos à partida no espaço reservado da diretoria do Leão no estádio Alcides Santos. Antes do jogo, os dirigentes tomaram um café da manhã no local.

Esta foi a terceira vez que os clubes se reuniram para um Clássico-Rei nas categorias de base. Anteriormente, os dirigentes repetiram o ato em confrontos entre as equipes pelo sub-15, no CT Ribamar Bezerra, em Maracanaú, e na Cidade Vozão, em Itaitinga.

O presidente do Fortaleza, Luis Eduardo Girão, ressalta a importância de uma construção de cultura de paz entre os dois times. Segundo o mandatário do Tricolor, a relação de amizade é construída desde as categorias de base. "Dentro de campo é uma batalha, mas fora somos seres humanos. Sempre tem alguém da nossa família que torce pelo rival. As duas torcidas são gigantes e estão presentes. Não há motivo pra gente brigar, ficar chateado, só porque um familiar torce pelo time rival", afirmou.

Para Girão, o encontro entre os dirigentes para a partida na sede do Fortaleza, no Pici, foi um momento de "celebração" entre os clubes. "Trata-se de um honra. Receber o Ceará nesta manhã foi muito bom, ver as diretorias juntas, os nossos garotos e do Ceará entrando juntos em campo. Fora de campo tem que ter harmonia. A gente precisa dar o nosso máximo enquanto dirigentes socialmente responsáveis", acrescentou.
[FOTO2]
O coordenador das categorias de base do Vovô, Mazinho Patrão, que esteve no Pici assistindo à partida, reforçou o laço de amizade entre os clubes. "Essa é a imagem que a gente precisa passar para o torcedor, imprensa, público de modo geral, de que os clubes são adversários, mas não são inimigos. Dentro de campo, todo mundo quer ganhar. Mas fora das quatro linhas, dá para se viver em harmonia, em clima cordial. Essas ações já estão se tornando rotineiras nas categorias de base. Tem que ter clima de respeito e cordialidade", comentou.

De acordo com Daniel Paula Pessoa, representante do Fortaleza na Federação Cearense de Futebol (FCF) e ex-coordenador das categorias de base do Tricolor, a presença dos dirigentes do Ceará no Pici "engrandece" a parceria entre as duas entidades. "A gente precisa fazer do futebol essa unidade. Eles dentro de campo são rivais. Cada um brigando pelo mesmo objetivo: a melhor colocação na tabela. Fora é precisa dessa harmonia entre as diretorias. Fortaleza e Ceará são os maiores representantes do futebol cearense e precisam dar o exemplo de paz", disse.

A interação entre os clubes se estende às redes sociais. O Ceará fez um agradecimento em publicação no Facebook da recepção dos dirigentes do Fortaleza no encontro para a partida do sub-17.
[VIDEO1]
Em campo
Dentro de campo, os dois times se entregaram na rivalidade sadia do futebol. Fora das quatro linhas, o clima foi de harmonia não só entre dirigentes, mas também entre os próprios jogadores.

Para o jogo, os clubes entraram juntos e posaram para as fotos com elencos misturados. No fim da partida, os atletas repetiram os gestos de cordialidade. "A gente deu exemplo, pode ser sub-17, mas começa desde aqui da base para mostrar para o mundo que futebol é alegria, lugar de paz. No fim do jogo, todo mundo estava se cumprimentando. Futebol é paz", disse o atacante Eliel, do Fortaleza Sub-17.

TAGS