PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

São Paulo treina para 18 mil no Morumbi antes do Choque-Rei

Por determinação da Secretaria de Segurança, o São Paulo não terá o torcedor tricolor ao seu lado nesse domingo, a partir das 16 horas, quando a equipe enfrentará o Palmeiras no Allianz Parque. Mas, certamente os jogadores levarão consigo para dentro da Arena rival um sentimento único, vivido na manhã desse sábado, no estádio do [?]

13:45 | 26/08/2017

Por determinação da Secretaria de Segurança, o São Paulo não terá o torcedor tricolor ao seu lado nesse domingo, a partir das 16 horas, quando a equipe enfrentará o Palmeiras no Allianz Parque. Mas, certamente os jogadores levarão consigo para dentro da Arena rival um sentimento único, vivido na manhã desse sábado, no estádio do Morumbi. Cerca de 18 mil fanáticos compareceram ao Cícero Pompeu de Toledo para passar todo apoio e incentivo aos atletas no último trabalho do grupo antes do clássico. Foram arrecadados 12 toneladas de alimentos não perecível.

Em campo, Dorival Júnior apenas aperfeiçoou a pontaria de seus comandados, intensificou o trabalho de finalização, orientou o posicionamento dos atletas no gramado e também aproveitou para conversar bastante, em rodas fechadas, com aqueles que vão a campo no domingo tentar acabar com o péssimo retrospecto nos embates com o Palmeiras fora de casa.

O foco, no entanto, não estava em campo, e sim nas arquibancadas. Com bandeiras de mastro, bandeirões, fumaça e tantos outros artigos de festa atualmente proibidos em dias de jogos oficiais, a torcida são-paulina deu um verdadeiro show no Morumbi e contagiou os jogadores. Mais uma prova de união em um momento critico do clube, que luta para sair da zona de rebaixamento no Campeonato Brasileiro.

?Você sai daqui mais motivado, é algo que arrepia. Sabemos que amanhã o torcedor não poderá comparecer, mas veio hoje e sentimos que ele está com a gente. Agradecemos, porque eles compareceram hoje, nós sentimos mais uma vez a energia da arquibancada?, disse o capitão Hernanes.

?O torcedor está fechado com a gente, está vendo que estamos trabalhando. Agradecemos o apoio do torcedor, é importantíssima essa vibração da arquibancada. Falta pouco mais de 24 horas para o jogo, então, a gente sai do treino mais motivado porque sentimos a vibração, o apoio do torcedor?, completou o Profeta, criado nas categorias de base de Cotia.

Outro que exaltou o apoio da massa são-paulina foi Diego Lugano, ídolo da torcida e um dos líderes do grupo, mesmo sendo aproveitado tão pouco nos jogos.

?Viver um momento como este não dá para explicar, apenas sentir. Qualquer ser humano se sente privilegiado por jogar num time como o São Paulo?, comentou o zagueiro uruguaio, ciente da responsabilidade que o time carrega de sair dessa situação.

?É um momento de dificuldade. O que a torcida está fazendo é histórico para um clube de expressão voltar a ser um time de ponta no Brasil, na América e no mundo. Nessas horas, nesses momentos em que nada dá certo, quando tudo parece obscuro, quando se vê o ser humano pressionado, é que se vê o torcedor de verdade?, ressaltou.

Dorival Júnior, que já foi técnico de Palmeiras e Santos antes de chegar ao São Paulo, lembrou o comportamento das torcidas paulistas, em geral, em momentos como este que o Tricolor está vivendo no Brasileirão.

?É um momento histórico para nós, e também no Brasil e na América do Sul. Toda vez que um time grande está num momento complicado em São Paulo a gente vê ameaças, intenção de agredir jogadores. Tomara que a gente consiga sair dessa situação. Esse dia especial fica marcado na história do São Paulo?, concluiu o comandante.

 

Gazeta Esportiva

TAGS