PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Patrocinadora crê em Cuca para decidir sobre possível volta de Melo

O volante Felipe Melo, afastado do elenco pelo técnico Cuca desde julho, pode ser reintegrado a partir da próxima semana. Leila Pereira, proprietária da Crefisa/FAM, principais patrocinadoras do clube alviverde, confia na decisão do treinador sobre o caso. ?O que eu quero é sempre o melhor para o Palmeiras. Sempre. Nesse assunto, tenho certeza absoluta [?]

09:15 | 30/08/2017

O volante Felipe Melo, afastado do elenco pelo técnico Cuca desde julho, pode ser reintegrado a partir da próxima semana. Leila Pereira, proprietária da Crefisa/FAM, principais patrocinadoras do clube alviverde, confia na decisão do treinador sobre o caso.

?O que eu quero é sempre o melhor para o Palmeiras. Sempre. Nesse assunto, tenho certeza absoluta que nosso técnico Cuca sabe o que é melhor para o Palmeiras. Então, o que ele decidir vai ser o melhor para o clube e é o que eu quero?, disse Leila, cautelosa ao comentar o tema.

Responsável por afastar Felipe Melo por indisciplina, Cuca já deu a entender que o atleta pode acabar reintegrado caso não seja negociado durante a janela de transferências para os principais países europeus, que termina nesta quinta-feira. O presidente Maurício Galiotte, por sua vez, garantiu que o atleta deseja retornar.

Felipe Melo tem contrato com o Palmeiras até o final de 2019 e até o momento o clube não recebeu propostas oficiais pelo atleta. Sem uma transferência, a tendência é que o ex-jogador da Seleção Brasileira seja reintegrado na próxima semana, no começo de setembro.

Eliminado de forma precoce no Campeonato Paulista (semifinal), na Copa do Brasil (quartas de final) e na Copa Libertadores (oitavas de final), o Palmeiras está 14 pontos atrás do líder Corinthians no Campeonato Brasileiro. Ao analisar o desempenho do clube na temporada, Leila Pereira foi diplomática.

?No começo do ano, era unanimidade que tínhamos o melhor elenco do Brasil. Mas o futebol não é uma ciência exata e tropeços acontecem. Isso não tem problema. Vamos lutar pela melhor classificação possível e, no ano que vem, seremos protagonistas novamente?, disse. ?Falo do ano que vem, mas o Brasileiro ainda não acabou?, completou, encarando as críticas com naturalidade.

?Não me chateia. O que vem do torcedor, eu acho extremamente válido. O torcedor tem que cobrar e sempre quer títulos. Eu também quero. Mas preciso ter o equilíbrio de saber que, às vezes, a gente faz tudo certo, mas não é possível. Se o maior investimento resultasse em títulos, o campeonato seria fácil?, declarou.

Gazeta Esportiva

TAGS