PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Mesmo com opositores querendo união, Santos deve ter três chapas nas eleições

A quatro meses da eleição, o clima político já está bem quente nos bastidores do Santos. Enquanto o atual presidente Modesto Roma Júnior começa a articular estratégias para alcançar a reeleição, seus opositores conversam para tentar uma união contra o mandatário. Porém, a tendência é que o pleito de dezembro tenha três chapas concorrendo. Além [?]

08:15 | 24/08/2017

A quatro meses da eleição, o clima político já está bem quente nos bastidores do Santos. Enquanto o atual presidente Modesto Roma Júnior começa a articular estratégias para alcançar a reeleição, seus opositores conversam para tentar uma união contra o mandatário. Porém, a tendência é que o pleito de dezembro tenha três chapas concorrendo.

Além da situação, encabeçada por Modesto, a oposição irá se dividir em duas frentes. A primeira terá José Carlos Peres como candidato e deve ser anunciada oficialmente na próxima semana.

Após lançar o movimento ?Somos Todos Santos?, ao lado de Odir Cunha e Orlando Rollo, o empresário vem conversando com Walter Schalka, José Renato Quaresma e Andrés Rueda Garcia. Os três, que já foram membros do Comitê de Gestão do clube, estão negociando a criação de um novo grupo de oposição. A ideia de Peres é formar uma chapa única para bater o atual presidente.

Nos bastidores, porém, os oposicionistas acreditam que dificilmente essa união irá acontecer. Isso porque um dos grupos tem o objetivo de colocar Schalka como o candidato, enquanto o movimento ?Somos Todos Santos? vê José Carlos Peres como o principal nome para vencer Modesto, afinal, o empresário ficou em segundo na eleição de 2014, com 1.139 votos.

As conversas entre as partes devem seguir pelas próximas semanas. Caso uma união entre os opositores não aconteça, os sócios do Santos provavelmente precisarão escolher entre Modesto Roma, Walter Schalka e José Carlos Peres no início de dezembro.

Gazeta Esportiva

TAGS