PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Carille vê gol decisivo e elogia defesa após time fazer só duas faltas

O técnico Fábio Carille não escondeu sua satisfação pela tranquilidade com que o Corinthians fez 3 a 1 sobre o Sport, na noite deste sábado, no estádio de Itaquera, mas dois pontos da atuação alvinegra mereceram atenção especial do treinador. Extasiado pelo fato de a equipe ter cometido apenas duas faltas durante os 90 minutos, [?]

10:24 | 08/08/2017

O técnico Fábio Carille não escondeu sua satisfação pela tranquilidade com que o Corinthians fez 3 a 1 sobre o Sport, na noite deste sábado, no estádio de Itaquera, mas dois pontos da atuação alvinegra mereceram atenção especial do treinador. Extasiado pelo fato de a equipe ter cometido apenas duas faltas durante os 90 minutos, ele apontou o gol de Rodriguinho, com apenas 19 segundos da etapa final, como determinante para o resultado.

?O gol foi determinante, sim, um jogo em que eu tinha muitas preocupações, o Sport também jogou no meio da semana, mas a gente tinha que propor, tentar as jogadas. E, é claro, esse gol logo no começo do segundo tempo ajudou a facilitar esse caminho para a vitória?, disse o comandante, sem conseguir explicar direito como o time passou 55 minutos de uma partida de futebol profissional sem cometer nem uma infração sequer.

?É o que nós colocamos no trabalho, na prática, é muito trabalho de posicionamento para ficar cortando linha de passe. É pedir para competir na bola, sem ser malandro, jogar firme, mas leal. Ficar de pé, sem carrinho, sem tentar adivinhar?, avaliou Carille, que viu apenas Jô, em lance duvidoso, e Fagner, já na parte final, derrubarem um adversário de forma faltosa.

?Vai muito da compactação da equipe também, fazer falta numa área de risco pode dar chance para o adversário?, explicou o lateral direito Fagner. ?Então a gente está, cada vez mais, tentando não fazer falta. Vale ressaltar a arbitragem, que não amarrou o jogo, e os dois times, que jogaram futebol?, concluiu o capitão.

?Nós ganhamos, foi uma ótima vitória, mas senti o time um pouco preso na questão de pressionar. Achei o Sport com muita liberdade para tocar, apesar de o Diego Souza ter ido armar lá atrás. Senti a equipe com a faísca um pouco atrasada. Mas, mesmo sem conseguir apertar, a organização impede que os times entrem?, analisou Carille, sem palavras para explicar os 47 pontos celebrados no primeiro turno.

?Estou muito surpreso, muito feliz, não só pelos pontos, mas pelo desempenho, É surpreendente, mas mostra a valorização de um trabalho, de um grupo. Não vou cansar de falar, mas me sinto abençoado por ter esse grupo. Os caras vão lá e cumprem o que a gente pede. Ficamos sem Jadson e Pablo um tempo, Marquinhos Gabriel, Romero. Todo mundo que entrou foi bem. Estamos felizes e vamos continuar jogo a jogo?, exaltou.

Alertando para o fato de ainda ter um turno inteiro pela frente no Brasileiro, Carille também disse não se incomodar ao ver análises sobre queda de desempenho da equipe nos últimos jogos, que registraram três empates, sendo dois com equipes que lutam contra o rebaixamento (Atlético-PR e Avaí).

?Não me preocupo com nada, não. Estou muito ciente que o que vale é o total. Palmeiras começou mal, está recuperando agora. O que importa é que, em relação ao Palmeiras, se eles confirmarem a vitória, terminamos o primeiro turno com 12 pontos na frente. No mínimo vamos ter isso. Não me chateia, não me preocupo com isso, me preocupo quando a equipe não rende aquilo que eu espero?, concluiu.

TAGS