PUBLICIDADE
Futebol


Após queda nas oitavas, Galiotte promete título da Libertadores

Maurício Galiotte não terminará o primeiro ano de sua gestão como presidente do Palmeiras da forma que esperava. Após a queda nas oitavas de final da Copa Libertadores, sofrida na noite de quarta-feira, o dirigente garantiu a permanência do diretor de futebol Alexandre Mattos e do técnico Cuca e procurou ser otimista ao tratar do [?]

11:05 | 10/08/2017

Maurício Galiotte não terminará o primeiro ano de sua gestão como presidente do Palmeiras da forma que esperava. Após a queda nas oitavas de final da Copa Libertadores, sofrida na noite de quarta-feira, o dirigente garantiu a permanência do diretor de futebol Alexandre Mattos e do técnico Cuca e procurou ser otimista ao tratar do futuro.

Eliminado na semifinal do Campeonato Paulista, nas quartas da Copa do Brasil e nas oitavas da Libertadores, o Palmeiras ocupa o quarto lugar no Brasileiro. De acordo com Cuca, a meta é encerrar o torneio por pontos corridos na zona de classificação à Copa Libertadores 2018.

?Vamos ganhar a Libertadores. A torcida do Palmeiras pode ficar tranquila quanto a isso. Quanto mais disputarmos, melhor. Temos que nos preparar para disputar todos os anos. Em 2016, saímos na primeira fase. Nesse ano, evoluímos um pouquinho? É óbvio que não está bom. Mas temos que ter a consciência que o trabalho continua?, disse Galiotte.

Com o sonho de conquistar o bicampeonato continental, o Palmeiras investiu pesado e contratou 14 reforços em um processo capitaneado por Alexandre Mattos. Agora, a equipe tem o Campeonato Brasileiro como único compromisso até o final da temporada e volta a campo para enfrentar o Vasco às 16 horas (de Brasília) de domingo, no Raulino de Oliveira. O confronto em Volta Redonda marca o início do returno do torneio nacional.

?Vamos trabalhar para fazer o maior número de ponto possível. O Palmeiras tem um elenco competitivo. Nós precisamos trabalhar para isso. Temos o segundo turno do Brasileiro e vamos sempre brigar pelo melhor posicionamento possível?, afirmou Galiotte.

Gazeta Esportiva

TAGS