Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Éderson recebe alta após cirurgia para retirar tumor

A notícia da alta de Éderson foi publicada também no Twitter do Flamengo, que desejou boa sorte na recuperação do jogador
17:51 | Jul. 29, 2017
Autor -
Foto do autor
- Autor
Tipo Notícia

[FOTO1] 

Na manhã deste sábado, o meia Éderson recebeu alta da cirurgia que realizou para a retirada de um tumor no testículo direito. A notícia foi divulgada pelo assessoria do Flamengo, atual time do jogador, que ainda será avaliado pelo médico cirurgião para ser encaminhado ao tratamento pós-retirada da peça.

A notícia da alta de Éderson foi publicada também no Twitter do clube carioca, que desejou boa sorte na recuperação do jogador. Após a cirurgia, o Dr Franz Campos, médico que realizou o processo cirúrgico, afirmou em uma entrevista coletiva que a operação foi um sucesso e que tumores na mesma região do atleta possuem um índice de aproximadamente 90% de cura.

O meia foi diagnosticado com um tumor no testículo na última terça-feira (25), após o médico do clube, Dr. Marcio Tanurre, informar o Flamengo que houve um resultado analítico adverso de doping envolvendo o atleta, que fez com que a equipe médica suspeitasse que o jogador poderia estar com um problema patalógico.

Contratado pelo Flamengo em 2015 e já com  31 anos, Éderson ainda não conseguiu se firmar no time titular do clube carioca. Em dois anos, o atleta participou de 39 jogos e anotou apenas 4 gols com a camisa rubro-negra. A tendência é que, mesmo após a recuperação, o jogador não tenha muitas oportunidades no meio campo carioca, já que a equipe conta com atletas de alto nível e prestígio no time como Diego, Éverton Ribeiro, Éverton e o argentino Darío Conca.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Onze pessoas são presas no Reino Unido por insultos racistas na final da Eurocopa

ESPORTES
09:09 | Ago. 05, 2021
Autor AFP
Tipo Notícia

A polícia britânica anunciou nesta quinta-feira a prisão de 11 pessoas acusadas de proferir insultos racistas nas redes sociais contra jogadores negros da seleção inglesa, após a derrota no dia 11 de julho na final da Eurocopa.

 

A investigação da polícia identificou 207 mensagens criminalmente condenáveis, 123 das quais vieram de contas de fora do Reino Unido.

 

Até o momento, foram identificadas 34 contas com base no Reino Unido de acordo com um comunicado da polícia.

 

"Alguns acreditaram que poderiam se esconder atrás de um perfil nas redes sociais e ficar impunes depois de publicar um conteúdo tão abominável", disse um dos policiais encarregados da investigação, Mark Roberts.

 

"Eles têm que pensar duas vezes, temos investigadores trabalhando de forma proativa, em busca de conteúdo ofensivo relacionado ao jogo e, se o código penal for violado, os autores serão presos", alertou.

 

Após a derrota da seleção inglesa para a Itália na final da Eurocopa, jogadores como Jadon Sancho, Bukayo Saka e Marcus Rashford foram alvos de uma enxurrada de ataques racistas nas redes e as ofensas foram condenadas por unanimidade tanto pelo governo quanto pelas instituições esportivas.

 

Os três jogadores, que entraram em campo no final da partida em Wembley, perderam suas cobranças na disputa de pênaltis, o que custou à Inglaterra a derrota contra a Itália (1-1 nos 120 minutos, 3-2 nos pênaltis) e acabou com o sonho do país, que não ergue um título importante desde a Copa do Mundo de 1966.

 

Os insultos, acompanhados de incidentes de torcedores sem ingresso que conseguiram entrar no estádio, despertaram velhos demônios do futebol inglês.

 

O primeiro-ministro Boris Johnson anunciou seu desejo de banir dos estádios os autores de ataques racistas na Internet.

 

 


Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Indicador de Emprego da FGV atinge maior nível desde fevereiro de 2020

Economia
09:05 | Ago. 05, 2021
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Indicador Antecedente de Emprego (Iaemp), calculado pela Fundação Getulio Vargas (FGV), subiu 1,6 ponto de junho para julho e atingiu 89,2 pontos. Esse é o maior nível desde fevereiro de 2020 (92 pontos), período anterior às medidas de isolamento adotadas para lidar com a pandemia de covid-19 no país.

O indicador é calculado com base em entrevistas com consumidores e com empresários da indústria e dos serviços e busca antecipar tendências do mercado de trabalho.

“O resultado positivo sugere que a melhora nos números da pandemia e a redução das medidas restritivas podem estar impulsionando a retomada do mercado de trabalho. Além disso, também há uma expectativa mais favorável em serviços, setor que emprega muito, com a maior circulação de pessoas. Mas é importante ressaltar que ainda existe um espaço para recuperação e que até mesmo o nível pré-pandemia ainda retratava um cenário desafiador no mercado de trabalho”, afirma o economista da FGV Rodolpho Tobler.

Dos sete componentes do Iaemp, cinco contribuíram para a alta de junho para julho, com destaque para o que mede a situação corrente dos negócios do setor de serviços, que cresceu 10,2 pontos no período.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

teste de retranca

teste de retranca assunto
09:05 | Ago. 05, 2021
Autor
Tipo Notícia

teste de retranca conteudo teste de retranca conteudo teste de retranca conteudo teste de retranca conteudo teste de retranca conteudo teste de retranca conteudo teste de retranca conteudo teste de retranca conteudo teste de retranca conteudo teste de retranca conteudo 

teste de retranca conteudo teste de retranca conteudo teste de retranca conteudo teste de retranca conteudo teste de retranca conteudo teste de retranca conteudo teste de retranca conteudo teste de retranca conteudo teste de retranca conteudo teste de retranca conteudo teste de retranca conteudo 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags