PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Sem beijos e com poucos figurantes: como e quando serão feitas as gravações de TV durante a pandemia

Dentre algumas das mudanças previstas estão: gravações em apenas uma locação, poucos figurantes, famílias reais contracenando juntas e a retirada de cenas com abraços e beijos.

15:10 | 29/06/2020
A Rede Globo destacou que espera os
A Rede Globo destacou que espera os "desdobramentos da pandemia", para que "dê condições de confirmar próximos passos, datas e previsões". (Foto: Reprodução/Rede Globo)

Já se discute o retorno das gravações de séries e filmes entre empresas produtoras de audiovisual no Brasil. Elaborado por associações e sindicatos de audiovisual, um protocolo com medidas de prevenção ao novo coronavírus para gravações foi divulgado no dia 12 de junho e prevê três fases. As informações são do O Globo.

Dentre algumas das mudanças previstas estão: gravações em apenas uma locação, poucos figurantes, famílias reais contracenando juntas e a retirada de cenas com abraços e beijos. Na fase intermerdiária, considerada de transição, a distância mínima no set deve ser de 1,5m. Além disso, o deslocamento é reduzido e deve haver pausas regulares para higienização.

LEIA MAIS | A Produção Audiovisual antes e depois do Coronavírus é tema de live e entrevista do Projeto Agir 

A previsão é que as gravações sejam retomadas em julho, segundo a presidente da Associação Brasileira de Produção de Obras Audiovisuais (Apro), Marianna Souza, que atribui o retorno à necessidade de trabalhar e ao esvaziamento das grades de programação.

Para ela, a parte mais difícil será para os atores, que não poderão ter contato físico, essencial na profissão. "Há experiências lá fora em que a atriz beija uma laranja e a colagem disso é feita em pós-produção. Beijos e abraços que terão de ser reinventados", afirma.

Já para Andrea Barata Ribeiro, o retorno não ocorre até, no mínimo, antes de outubro. A Sócia e diretora executiva da O2 Filmes, explica que mesmo com o retorno em outubro, será apenas para projetos pequenos. "Tem coisas que se a pandemia não passar, não dá para fazer. Tivemos um projeto que conseguimos até adaptar o roteiro, mas se perdia tanto das cenas de ação que não valia a pena", diz.

No momento a produtora se concentra apenas em gravação de comerciais, com equipe reduzida e distanciamento adequado. Ela é responsável por produções como “Segunda Chamada”, em parceria com a Globo, e “Pico da Neblina”, da HBO, 

Já a Conspiração funciona de forma remota. A produtora é responsável por “Reality Z”, da Netflix, e “Dom”, da Amazon Prime Video, ainda inédita. Renata Brandão, CEO da empresa, prevê a filmagem de dois episódios de uma série para agosto. Outros projetos serão filmados futuramente.

Por enquanto existem seis salas de roteiro funcionando. A previsão é que produções como reality shows e produtos de não-ficção ganhem um aumento no segundo semestre e nos primeiros meses de 2021. O motivo é que são mais fáceis de produzir de forma remota.

Globo

Um protocolo também foi criado pela Rede Globo, que, em nota, destacou como encaram o momento. “Nas últimas semanas, temos compartilhado essas experiências e aprendizados e sobretudo o nosso Protocolo de Segurança com todas as equipes. E assim vamos avançando, até que o desdobramento da pandemia nos dê condições de confirmar próximos passos, datas e previsões”, pontuou.

Band

Na Band o reality show MasterChef teve as gravações retomadas em 16 de junho, de acordo com normas globais aplicadas pelo grupo pela Endemol Shine.