PUBLICIDADE
Noticia

"Nunca quis ter filho, até encontrar Titi e Bless", conta Giovanna Ewbank

A atriz recordou o dia que conheceu Titi e como aconteceu todo o processo de adoção

17:24 | 29/04/2020
Da esquerda para a direita: Bless, a barriga de Giovanna Ewbank e Titi
Da esquerda para a direita: Bless, a barriga de Giovanna Ewbank e Titi (Foto: Reprodução / Instagram)

Em entrevista à revista Marie Claire, a atriz Giovanna Ewbank falou sobre a maternidade e o amor pelos filhos. Para a publicação, ela disse que nunca tinha pensando em ser mãe — até encontrar Titi e Bless. Ela declarou ainda que descoberta de uma gravidez foi uma surpresa.

"Nunca quis ter filho, sempre falei sobre isso... Mas só até encontrar meus dois, a Titi e o Bless. Havia inclusive congelado óvulos, aos 30 anos. Na época, eu e Bruno (Gagliasso) decidimos que não queríamos filhos biológicos, estávamos muito bem com a Titi. E que, se fôssemos ter outro filho, seria do coração também. Estávamos muito felizes com essa decisão. Só congelei porque pensei 'vai que lá na frente mude de ideia'. A gravidez foi uma surpresa e uma loucura — o Bless tinha chegado havia apenas quatro meses. Estava me prevenindo, fazíamos tabelinha, e na semana que descobri a gravidez, iria a São Paulo colocar o DIU. Eu e Bruno ficamos assustados, meio sem reação, sem saber o que fazer", revelou.

Ainda para a revista, Giovanna posou para um ensaio fotográfico com Titi e Bless, sendo fotografados pelo marido e pai das crianças, o também ator Bruno Gagliasso.

Sobre a gestação, Giovanna contou que a novidade deixou os pequenos animados, já que Titi pedia um “irmão da barriga” há algum tempo. O fato da cor da criança, que será branca, foi abertamente conversado com Titi e Bless.

"Eles ficaram tão felizes! A Titi queria muito um irmão da barriga, sempre me pediu. Primeiro queria um irmão do coração, aí veio o Bless. Aí falava 'agora quero um da barriga' e eu respondia 'da barriga acho que não vem, filhota'. A reação foi tão maravilhosa, principalmente da Titi, que fez eu e o Bruno começarmos a curtir também. A gente tinha muito medo em relação aos nossos filhos — um filho da barriga implica ter um filho branco, e os meus são negros. E eles sabem que o novo bebê vai ser branco. Foi a Titi que nos falou: 'Ele vai ser branquinho igual ao papai'.Com a segurança que as crianças nos passaram, começamos a entender que cabe mais um filho, que o amor se multiplica, não se divide"

Ainda na entrevista, Giovanna aproveitou para recordar o dia que conheceu Titi e como aconteceu todo o processo de adoção. “Minha única maternidade planejada foi a do Bless. Quando me tornei mãe da Titi, foi uma surpresa. Estava no Malawi (país de 18 milhões de habitantes no sudeste da África) para fazer uma entrevista para o Faustão, e a encontrei. O processo de adoção durou um ano e meio e, nesse meio tempo, fui contratada pelo Vídeo Show (antigo programa da Rede Globo). Tinha contrato de dois anos, mas antes disso o processo da minha filha andou e tive de voltar para o Malawi. Lá, me disseram que teria a adoção provisória da Titi e duas opções: ficar lá com ela, e estabelecer residência, ou voltar ao Brasil e esperar que fosse concluído. Não sabia se o período seria de uma semana, seis meses ou um ano. Imediatamente decidi que ficaria. Liguei para o Vídeo Show e expliquei que esperaria a conclusão da adoção da Titi. Tudo levou três meses. No fim, foi a minha licença-maternidade", afirmou.

Abalada pela nova gravidez, a atriz precisou ligar para a terapeuta, revelando o medo de não saber dividir o amor para os três filhos.

“Dessa vez, quando descobri a gravidez, liguei imediatamente para minha terapeuta — fazia tempo que não ia — e falei 'precisamos conversar, e tem de ser agora'. Faço terapia lacaniana e disse para ela: 'Meu Deus, estou grávida. Como é que eu vou fazer para dividir esse amor, para amar os três igual? Não sei o que fazer, o Bless (também adotado no Malawi) acabou de chegar, estou descobrindo o amor dele, ele está descobrindo o meu amor e agora chega esse bebê no meio do caminho. O que faço?' Mas, nessa conversa, ela falou uma coisa muito importante: o amor é uma construção, e entendi que cada um tem o seu lugar e o seu momento", finalizou.

 
 
 
Ver essa foto no Instagram

Bom dia meus amores... estou muito emocionada em poder dividir com vcs essa capa e ensaio que minha família participou com todo o nosso amor do início ao fim! Quando recebi o convite para a capa de maio da @marieclairebr a gente começou a conversar e planejar todo o ensaio, figurinos, locações, um lindo ensaio e super produzido para registrar mais um dia das mães com os amores da minha vida e agora mais um grande amor na minha barriga! De repente o mundo virou de cabeça para baixo, nós tivemos que mudar nossos hábitos e todos os planos precisaram ser ressignificados. Isolados na serra, eu e minha família fizemos uma imersão em nós mesmos e o resultado é uma edição cheia de amor, cumplicidade e muita verdade. E assim, o ensaio tão esperado e super produzido virou o ensaio da minha vida, simples e com um olhar intimista, sensível e poético do meu amor (e agora fotógrafo, rsrsrs) @brunogagliasso. A edição chega sexta, dia 1º de maio, nas bancas e nas plataformas digitais e quero muito que vocês vivam comigo as emoções desses dias tão leves e bonitos que vivemos juntos, apesar de tanta apreensão com o futuro. Obrigada @lauraancona pela conversa linda que tivemos e pela forma acolhedora que você e Marie Claire cuidaram da nossa família e obrigada meu amor por toda dedicação a nossa família e pelo texto lindo sobre o momento que estamos vivendo! TE AMO! Direção geral e texto: @lauraancona Fotos: @brunogagliasso Direção de fotografia: @brunacastanheira Styling: @gioewbank Assistente de moda: @danillobandeiraa Moda: @anawainer Consultoria de beleza remota: @cleidearaújo direção de arte: @kakakaren_ka Produção-executiva: @vandecazimmermann Imprensa: @trigopress

Uma publicação compartilhada por Giovanna Ewbank (@gioewbank) em