PUBLICIDADE
Divirta-se
Twitter

"Nunca vi a homossexualidade matar alguém, mas a homofobia sim", diz Maisa ao lamentar morte de fã

Em publicação Twitter, a artista lamentou o assassinato de um seguidor gay

12:05 | 05/10/2018
(Foto: divulgação/ Instagram)
A apresentadora Maisa Silva, de 16 anos, utilizou as redes sociais para se pronunciar a respeito de homofobia ao lamentar o assassinato de um seguidor homossexual. De acordo com a publicação de Maisa no Twitter, o rapaz foi morto ao sair de uma boate gay em São José dos Campos, no interior de São Paulo. 
“Não sei o que dizer, só queria orar pelo respeito e pelo amor no nosso mundo. A homofobia mata”, desabafou, nesta quinta-feira, 4, em seu Twitter.
 “Nunca vi a homossexualidade matar alguém, mas a homofobia sim. Ela mata. Separa pessoas. O ódio e o preconceito caminham juntos, só não vê quem não quer… só queria expressar minha tristeza e minha indignação”, completou, em outras duas publicações. 
Maisa também respondeu o desabafo de um seguidor. “Já fui xingado por ser bissexual. Isso ajudou a minha depressão aumentar, elas não aceitavam o jeito que eu sou. Foi triste, pensava em me matar sempre", relatou. "Não tem nada de errado com você", respondeu a artista. 
 
Redação O POVO Online