PUBLICIDADE
Coronavírus
Noticia

É falso que Malásia deixará de usar CoronaVac por baixa eficácia do imunizante

Ao anunciar que irá abandonar a CoronaVac, o governo da Malásia levantou preocupações crescentes no país sobre a eficácia das vacinas chinesas

17:11 | 21/07/2021
Vacina CoronaVac desenvolvida pela Sinovac Biotech, empresa biofarmacêutica que se concentra na fabricação de vacinas contra doenças infecciosas. (Foto: Governo do Estado de São Paulo / AFP)
Vacina CoronaVac desenvolvida pela Sinovac Biotech, empresa biofarmacêutica que se concentra na fabricação de vacinas contra doenças infecciosas. (Foto: Governo do Estado de São Paulo / AFP)

Ao anunciar que irá abandonar a CoronaVac, o governo da Malásia levantou preocupações crescentes no país sobre a eficácia das vacinas chinesas contra a variante Delta, mais transmissível do Covid-19. No entanto, conforme apuração da AFP Brasil, o ministro da Saúde malaio informou que o país irá parar de usar a vacina quando terminar o estoque, mas porque possui doses suficientes de outros imunizantes.

No dia 16 de julho, o coordenador do programa de imunização da Malásia, Khairy Jamaluddin, negou que a decisão tenha relação com a eficácia da Coronavac. Ele afirmou que se houver problemas com o fornecimento das outras vacinas, poderão ser compradas mais doses da Sinovac.

LEIA MAIS | Bolsonaro: "era hipérbole quando falei de virar jacaré; podia virar bambi também"

Brasil recebe mais 1 milhão de vacinas covid-19 via Covax Facility

O coordenador da campanha de imunização da Malásia já comemorou a aprovação emergencial da CoronaVac pela Organização Mundial da Saúde, em julho: “A vacina Sinovac já foi aprovada pela OMS. Este reconhecimento global é um impulso de confiança, uma vez que nosso suprimento de 12 mil de doses de Sinovac garantirá que 18% da nossa população se beneficiará com a vacina. É seguro e eficaz”.