PUBLICIDADE
Coronavírus
Noticia

Efeito vacina: Covid fica menos letal em idosos com mais de 80 anos em Fortaleza

A letalidade da doença caiu 26,7% para 16,4% no grupo que está entre os primeiros a serem vacinados na Capital

Leonardo Maia
09:43 | 12/06/2021
Vacinação da população em geral permitirá melhora dos indicadores. (Foto: Thaís Mesquita/ O POVO)
Vacinação da população em geral permitirá melhora dos indicadores. (Foto: Thaís Mesquita/ O POVO)

Os efeitos positivos da vacinação contra a Covid-19 já são reconhecidos por cientistas referenciados ao redor de todo o mundo. Graças à imunização, por exemplo, os Estados Unidos já conseguem lotar ginásios em jogos de basquete e se planejam para fazer um grande show, que marcará o “renascimento de Nova York”, uma das principais cidades do País.

Por aqui, os resultados também aparecem, ainda que de forma mais tímida. Na macrorregião de Fortaleza, por exemplo, é possível observar a queda da taxa de letalidade de faixas etárias que já foram vacinadas de forma mais expressiva. Os idosos com 80 anos ou mais viram a letalidade cair mais de 13 pontos percentuais em menos de três meses. A taxa foi reduzida de 26,7% em março para 16,4% em junho.

Esse indicador representa uma das informações mais importantes para análise do controle da pandemia. A estatística mostra a proporção de mortes em relação ao total de pessoas infectadas pela doença em determinado período. Voltando ao exemplo dos idosos com mais de 80 anos, o pico da taxa de letalidade foi em maio de 2020, quando 4 a cada 10 pessoas que pegaram a doença morreram.

A diminuição também é notável em outras faixas etárias, ainda que em menor proporção. No caso das pessoas entre 75 e 79 anos, a taxa caiu de 18% para 11% no mesmo período — entre março e junho deste ano. Entre 70 e 74 anos, a queda foi de 13% para 5,6%. Esses números são recorrentemente citados pelas autoridades locais, como o prefeito José Sarto (PDT), para necessidade de dar celeridade à vacinação, única forma conhecida atualmente para recuperar uma vida mais parecida com o que acontecia antes da pandemia.

A vacinação em massa é fundamental para que esses tão almejados efeitos de imunidade sejam alcançados. A tese foi provada recentemente em experimento na cidade de Serrana (SP), onde toda a população adulta foi imunizada. A ação diminuiu em 95% o número de óbitos por Covid-19 no município, de acordo com resultados preliminares do estudo feito pelo Instituto Butantan.

No último domingo, 6, Fortaleza deu um importante passo para garantir uma imunização mais abrangente, com início da vacinação da população de 18 a 59 anos. Há ainda a projeção de que todos os cearenses com 18 anos ou mais sejam vacinados até 18 anos até agosto, de acordo com o número de cadastrados até agora no Saúde Digital.

Até esta quinta-feira, 10, 1.092.163 cearenses já foram vacinados com as duas doses da Covid-19, de acordo com dados divulgados na tarde desta sexta-feira pelo Vacinômetro da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa). Com pelo menos uma das doses, já são mais de dois milhões de pessoas. O Ceará espera um novo lote de vacinas da Janssen para a próxima semana.

Veja quais são os municípios da macrorregião de Fortaleza

• Fortaleza
• Caucaia
• Maracanaú
• Eusébio
• Aquiraz
• Pindoretama
• Pacatuba
• Mulungu
• Maranguape
• Itaitinga
• Cascavel
• Beberibe
• Chorozinho
• Ocara
• Itapiúna
• Capistrano
• Aracoiaba
• Aratuba
• Baturité
• Guaramiranga
• Redenção
• Acarape
• Pacajús
• Guaiúba
• Pacoti
• Palmácia
• Horizonte
• Barreira
• Pontecoste
• Apuarês
• General Sampaio
• Tejuçuoca
• Itapajé
• Umirim
• São Luís do Curu
• São Gonçalo do Amarante
• Paracuru
• Paraipana
• Trairi
• Itapipoca
• Uruburetama
• Amontada
• Miraíma
• Tururu