PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Vacina Covid: cidades cearenses decidem não usar doses destinadas a D2 como D1

O acordo foi pactuado durante reunião da Comissão Intergestores Bipartite (CIB) ocorrida na manhã desta segunda-feira, 3, e segue orientação prévia da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa)

23:57 | 03/05/2021
O acordo entre os municípios é tomado após algumas pessoas ficarem sem a segunda aplicação da Coronavac (Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil)
O acordo entre os municípios é tomado após algumas pessoas ficarem sem a segunda aplicação da Coronavac (Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil)

Os municípios cearenses não usarão as segundas doses das vacinas contra a Covid-19 como D1 até que o envio dos imunizantes seja regularizado. É o que foi pactuado durante reunião da Comissão Intergestores Bipartite (CIB) ocorrida na manhã desta segunda-feira, 3. A decisão segue orientação prévia da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa).

A secretária executiva de Vigilância e Regulação da Sesa, Magda Almeida, explicou em entrevista à rádio O POVO CBN que a decisão estadual se opõe a normativa anterior do Ministério da Saúde, a qual permitiu o uso das doses destinadas a D2 para aplicação de D1. Segundo ela, o mesmo esquema de resguardar as D2 será aplicado às doses da vacina Pfizer que chegaram hoje ao Estado.

O acordo entre os municípios é tomado após algumas pessoas ficarem sem a segunda aplicação da Coronavac, desenvolvida pelo Instituto Butantan. Em Fortaleza, a segunda dose voltou a ser aplicada ainda na manhã de hoje e gerou congestionamento no Centro de Eventos.

LEIA MAIS | Agendamento de 2ª dose prioriza quem tem maior atraso e os mais velhos

Após três dias, a segunda dose foi retomada na Capital após o prefeito José Sarto (PDT) anunciar a chegada de 4.130 doses da Coronavac na noite de domingo, 2. O atraso tem sido consequência de demora do Ministério da Saúde no repasse dos imunizantes e levou a Justiça Federal a determinar que a União envie ao Estado, de forma emergencial, 49 mil doses da Coronavac.

LEIA MAIS | Lewandowski diz que gestores podem ser punidos se atrasarem 2ª dose