PUBLICIDADE
Coronavírus
Noticia

Número de casos diminui, mas mortes por Covid-19 aumentam no Ceará

Tauá e Crato foram as únicas Áreas Descentralizadas de Saúde (ADS) que não apresentaram aumento de óbitos entre as semanas epidemiológicas que compreendem o período de 28 de fevereiro a 27 de março

Gabriela Almeida
17:05 | 09/04/2021
O Estado apresenta quadro de queda de infecções e aumento de mortes em quase todas as cidades (Foto: Aurelio Alves/O POVO)
O Estado apresenta quadro de queda de infecções e aumento de mortes em quase todas as cidades (Foto: Aurelio Alves/O POVO)

O Ceará teve diminuição do número de casos de Covid-19 em quase todas as regiões de saúde, mas apresenta um aumento nas mortes. Segundo boletim divulgado pela Secretária de Saúde do Estado (Sesa), nesta sexta-feira, 9, as regiões se saúde de Tauá e Crato são as únicas que não registraram alta de mortes no comparativo entre as semanas epidemiológicas 9 e 10 (28/2 a 13/3) e as 11/12 (14/3 a 27/3).

Segundo o boletim, nesse intervalo de tempo a Região de Saúde de Fortaleza confirmou 5.707 casos novos da patologia e 334 mortes em decorrência dela, o que mostra redução de 2,9% do número de infecções e um crescimento de 7,1% da quantidade de óbitos na Capital.

Na Zona Norte, onde se localizam municípios como Sobral, foram registrados 854 casos (redução de 16,4%) e 93 óbitos (aumento de 17,7%). No Cariri o quadro é quase semelhante, são 525 novas infecções confirmadas (queda de 23,7%) e 55 casos de pessoas que morreram em decorrência da patologia (aumento de 19,6%).

|LEIA MAIS| 

Camilo reúne comitê nesta tarde para discutir reabertura do comércios

Fim do lockdown: comércio aguarda retomada em duas fases

No Litoral Leste, foram identificados 754 casos novos da doença (aumento de 12,5%) e 34 óbitos (aumento de 13,3%). Já no Sertão Central, foram ao todo registradas 395 novas infecções (aumento de 5,1%) e 19 óbitos provocados pela doença (aumento de 46,2%).

Em análise mais especifica, o comparativo revela que Baturité e Limoeiro do Norte foram as únicas Áreas Descentralizadas de Saúde (ADS) que não apresentaram redução do número de casos de infecções pelo vírus durante o período analisado. Quanto ao aumento observado no número de óbitos, Tauá e Crato foram as únicas municípios cujo índices não cresceram.


Situação por região de saúde

Região Fortaleza
Casos: redução de 2,9%
Mortes: aumento de 7,1%

Norte
Casos: redução de 16,4%
Mortes: aumento de 17,7%

Cariri
Casos: redução de 23,7%
Mortes: aumento de 19,6%

Litoral Leste
Casos: aumento de 12,5%
Mortes: aumento de 13,3%

Sertão Central
Casos: aumento de 5,1%
Mortes: aumento de 46,2%