PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Advogado cearense Newton Padilha morre de Covid-19

Essa é a segunda morte de advogado no Ceará que ocorre em decorrência da patologia só nesta semana

21:02 | 08/04/2021
Newton Padilha Brandão (Foto: Arquivo)
Newton Padilha Brandão (Foto: Arquivo)

O advogado José Newton Padilha Brandão, 81, morreu nesta quinta-feira, 8, vitima de complicações provocadas pela Covid-19, após ter passado cerca de um mês internado em um hospital de Fortaleza, lutando contra a doença. Essa é a segunda morte de advogado no Ceará que ocorre em decorrência da patologia só nesta semana.

Em nota publicada na seção obituário que mantém no seu site, a Ordem dos Advogados do Brasil Secção Ceará (OAB-CE) lamentou a morte do profissional e prestou solidariedade tanto a familiares como a todas as pessoas que mantinham amizade com o profissional. "A Ordem se solidariza com a família e amigos nesse momento de profunda dor", diz trecho do documento.

| LEIA MAIS | 

Ceará chega a 1 milhão de pessoas vacinadas com 1º dose contra Covid-19

No dia seguinte ao enterro do filho, mãe de Henry foi a salão de beleza

Com pouco estoque, Fortaleza aplica apenas segunda dose da vacina contra Covid-19

Além disso, a instituição lembrou da importância que Padilha teve nos papeis que ocupou durante os anos de carreira. O advogado já exerceu a função de secretário-geral da Seccional cearense e de conselheiro estadual da seccional. Como reconhecimento do seu trabalho, chegou a ganhar a Medalha Advogado Padrão, a mais alta comenda de reconhecimento profissional concedida pela OAB.

Brandão já assumiu também o cargo de secretário-geral da ordem, foi presidente do Tribunal de Justiça Desportiva, da Federação Cearense de Futebol, presidente do Tribunal de Justiça Desportiva da Federação Cearense de Futebol de Salão, presidente do Clube dos Advogados do Ceará e diretor da Ebral, gestora do Cemitério Parque da Paz.

Segundo registro na semana

Essa é a segunda vez que o Ceará perde um advogado por Covid-19 somente nesta semana. Na última terça-feira, 6, faleceu Clayton Marinho, 78, também por complicações derivadas da doença. O profissional era um dos advogados criminalistas mais reconhecidos do Estado e teve morte lamentada por personalidades públicas como Cândido Albuquerque, reitor da Universidade Federal do Ceará (UFC).

A OAB-CE mantém uma seção obituário onde publica nota de pesar pela morte de advogados e também de familiares deles. Conforme a plataforma, cinco advogados morreram somente nesses primeiros dias de Abril. No entanto, procurada pelo O POVO a instituição informou que não há como identificar o motivo dos óbitos assim como números não expressam todas as mortes que aconteceram no período.