PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Prefeitos do Cariri ressaltam necessidade de expansão de leitos

Todos os municípios do Cariri cearense enfrentam nível de alerta "altíssimo ou "alto" para a incidência da Covid-19

Leonardo Maia
22:18 | 22/03/2021
No Crato, participaram da reunião o prefeito Zé Ailton, o vice-prefeito, André Barreto, e a Secretária de Saúde, Marina Feitosa. (Foto: Reprodução/Facebook)
No Crato, participaram da reunião o prefeito Zé Ailton, o vice-prefeito, André Barreto, e a Secretária de Saúde, Marina Feitosa. (Foto: Reprodução/Facebook)

O governador Camilo Santana (PT) se reuniu na manhã desta segunda-feira, 22, com 40 prefeitos da macrorregião de saúde do Cariri. A pauta da reunião, realizada virtualmente, foi a situação do avanço da pandemia do novo coronavírus na região, com análise do número de leitos e do fornecimento de oxigênio. Em live nesta noite, Camilo ressaltou que o Estado está auxiliando as cidades com a compra de cilindros de oxigênio e destacou a importância da liderança de cada município para o controle da situação.

Por meio de suas redes sociais, o prefeito do Crato, Zé Ailton (PT), dirigiu proposta para a administração estadual para instalação de 10 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no município. Ele explica que a cidade já enfrenta lotação máxima tanto nas UTIs como nas enfermarias e a ampliação seria positiva também para os moradores de cidades vizinhas, que são atendidos no Crato.

“Estamos em uma crescente de casos e reivindicamos, na ocasião, mais leitos clínicos para a nossa cidade do Crato. Os nossos níveis de internação estão altos e tivemos até o domingo (21/03) a ocupação de praticamente 100% dos leitos disponíveis. A assessoria do prefeito disse que o governador ponderou que o secretário da Saúde, Dr. Cabeto, também presente na reunião de hoje, terá uma conversa específica com o município para estudar a possibilidade.

No total, o Crato possui atualmente 31 leitos para combate ao coronavírus — 10 UTIs e 21 enfermarias — e todos estavam ocupados, de acordo com dados do IntegraSUS, plataforma da Secretaria de Saúde do Ceará (Sesa), consolidados na noite desta segunda-feira. 135 pessoas morreram no Crato e 10.720 casos foram confirmados em decorrência da pandemia.

 

Na reunião de hoje, também participaram a vice-governadora Izolda Cela, o presidente da Assembleia Legislativa, Evandro Leitão (PDT) e o titular da Associação dos Municípios do Ceará (Aprece), Junior Castro.

Chefe do Executivo de Mauriti, Isaac Júnior (PT) considerou o encontro positivo para cada prefeitura expor a situação que está enfrentando. Durante a reunião, ele cobrou maior apoio para fiscalização do cumprimento das medidas mais rígidas de isolamento social, assim como maior agilidade para a regulação de leitos e suporte para a compra de vacinas por meio dos consórcios.

De acordo com Júnior, Santana garantiu que fará uma expansão de leitos na região, que atualmente conta com 716 leitos abertos para o combate à pandemia. Todos os 45 municípios do Cariri enfrentam níveis de alerta “altíssimo” ou “alto” da incidência da Covid-19; sendo que apenas seis deles estão no nível “alto”, de acordo com classificação da Sesa.

Em todo o Ceará, somente dois municípios enfrentam uma situação menos crítica: São João do Jaguaribe e Erere estão com nível de alerta “moderado” e “novo normal”, respectivamente. Ambas cidades têm população inferior a oito mil habitantes.

Consórcio nacional de vacinação

Os municípios de Crato e Brejo Santo integram lista de municípios que aderiram ao consórcio nacional de prefeitos para adquirir vacinas diretamente, fora do Plano Nacional de Imunização (PNI). Até o momento, 2.599 prefeituras do Brasil manifestaram interesse na iniciativa, mas a legislação brasileira exige que os municípios aprovem uma lei específica sobre o tema. Dessas, 1.731 cidades formalizaram a norma municipal.

O objetivo é reunir diversas prefeituras para negociar a aquisição de lotes de vacinas contra a covid-19 no mercado internacional e insumos utilizados no atendimento de pacientes infectados com o novo coronavírus. Com a criação hoje, o consórcio vai iniciar as tratativas com farmacêuticas e empresas fornecedoras de insumos. De acordo com Zé Ailton, prefeito do Crato, há perspectiva para compra conjunta de 20 milhões de imunizantes. Na próxima semana, uma reunião definirá a diretoria do consórcio.

(Com Agência Brasil)