PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Uma semana após a mãe ser encontrada morta com a patroa, filho de cuidadora morre de Covid-19

Herman Araújo, de 33 anos, não chegou a ir ao enterro da mãe, Themis Araújo, 62, que foi achada morta junto da patroa de 82 anos em um apartamento no bairro Joaquim Távora. O caso segue sendo investigado

Marília Freitas
13:44 | 10/03/2021

Herman Araújo Ladenthin, de 33 anos, filho da cuidadora Themis Araújo, 62, faleceu uma semana após a morte da mãe. Ele foi diagnosticado com a Covid-19 e morreu numa Unidade de Pronto Atendimento (UPA). A mãe dele foi encontrada morta junto de uma mulher de 84 anos em um apartamento no bairro Joaquim Távora, em Fortaleza, no último dia 3 de março. De acordo com a Perícia Forense do Ceará (Pefoce), nenhum sinal de violência aparente foi encontrado nos corpos das duas mulheres.

Themis de Araújo trabalhava como cuidadora de idosos e foi encontrada morta no apartamento da patroa, em Fortaleza
Themis de Araújo trabalhava como cuidadora de idosos e foi encontrada morta no apartamento da patroa, em Fortaleza (Foto: Foto: Reprodução/Instagram)

Ao O POVO, Germano Araújo, irmão de Themis, contou que Herman, inicialmente, não soube da morte da mãe, mas passou a desconfiar. Ele também não chegou a ir ao enterro. "Nós dizíamos para ele que ela virou uma estrelinha", conta Germano. O filho de Themis era PcD (pessoa com deficiência).

Logo quando descobriu que a mãe morreu, Herman passou a ter sintomas como febre e tosse forte. Foi levado até uma UPA, onde foi acolhido, mas não resistiu. Em exames realizados na unidade, constataram que o filho de Themis estava com pneumonia e Covid-19.

O irmão de Themis conta que mãe e filho eram bastante próximos, fator que considera que agravou a situação de saúde de Herman Sobre o caso das mortes da cuidadora e da idosa que ela atendia, Germano segue aguardando respostas. "A gente não pode fazer nada", disse, referindo-se à investigação. A família ainda está bastante abalada com o episódio e as perdas em sequência.

Em nota ao O POVO, a Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) informou que a 5ª Delegacia do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) segue investigando as circunstâncias do crime. A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) não divulgou os nomes da mulher de 82 anos de seu irmão.

Este irmão da idosa, que estava no apartamento onde elas foram encontradas sem vida, foi encaminhado na presença de um familiar até a sede do DHPP, onde foi ouvido. Segundo familiares, raramente Themis tinha folgas concedidas pelo irmão da patroa. Haveria ainda restrições feitas pelo irmão da idosa ao uso do telefone por elas e até a campainha do apartamento teria sido desligada, conforme o depoimento.

Material genético do irmão da idosa foi coletado e a autoridade policial requisitou mais exames junto à Pefoce. A PCCE aguarda laudo cadavérico que indicará a causa da morte, com diligências e oitivas sendo realizadas na sede da especializada.

O caso

Uma mulher de 84 anos e a cuidadora dela, de 62 anos, foram encontradas mortas em um apartamento no bairro Joaquim Távora, em Fortaleza na terça-feira, 3. Os corpos foram encontrados porque vizinhos sentiram falta das duas senhoras no prédio e avisaram a outro irmão da mulher mais velha. Themis Araújo era aposentada, mas trabalhava como cuidadora para a mulher havia cerca de dois anos.