PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

No dia em que é anunciado lockdown em Fortaleza, Bolsonaro diz: 'No que depender de mim, nunca teremos lockdown'

Lockdown na capital cearense valerá por 14 dias e entrará em vigor na próxima sexta-feira, 5. Bolsonaro afirmou em Brasília que isolamento social rígido não deu certo em lugar nenhum no mundo

22:22 | 03/03/2021
Presidente Jair Bolsonaro criticou o lockdown em Brasília no dia que a medida foi anunciada em Fortaleza (Foto: EVARISTO SA / AFP)
Presidente Jair Bolsonaro criticou o lockdown em Brasília no dia que a medida foi anunciada em Fortaleza (Foto: EVARISTO SA / AFP)

No dia em que o governador Camilo Santana (PT) e o prefeito José Sarto (PDT) anunciaram o reinício do lockdown em Fortaleza, o presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta, 3, em Brasília, que, no que depender dele, o Brasil nunca terá lockdown. 

>> Confira aqui o que você precisa saber sobre o novo lockdown em Fortaleza

"No que depender de mim nunca teremos lockdown. Nunca, uma política que não deu certo em lugar nenhum do mundo. Nos Estados Unidos vários estados anunciaram que não têm mais [lockdown]. Não quero polemizar esse assunto aí", disse o presidente em conversa com apoiadores.

"Não aguenta mais. O cara quando fecha uma empresa, 10, 12 pessoas mandadas embora, dificilmente arranja emprego novamente."

Camilo Santana (PT) gravou nesta quinta um pronunciamento em que explica a decretação de isolamento social mais rígido em Fortaleza. Na gravação, o governador destaca momento grave da Covid-19 no Estado, defende a medida como necessária e faz “apelo” pela união dos cearenses em torno do combate à pandemia.

O  lockdown em Fortaleza valerá por 14 dias e entrará em vigor na próxima sexta-feira, 5. Assista abaixo ao vídeo do anúncio:

 

Camilo recomenda aos municípios em estado grave de transmissão do coronavírus que também adotem a medida.

O governador disse que a decisão foi tomada após dia inteiro de reuniões com o comitê que decide ações contra Covid-19 e, nesta noite, com o setor produtivo. A medida foi anunciada em transmissão ao vivo ocorrida nesta quarta-feira, 3, durante a qual Camilo e Sarto estavam acompanhados do secretário da Saúde, Carlos Roberto Martins Rodrigues Sobrinho, o Cabeto. Este reforçou que as medidas de redução da circulação viral são fundamentais no combate à Covid-19, pois a solução definitiva da pandemia, a vacina, não é universal no momento.

Camilo ressaltou a abertura de leitos, mas informou que aquilo que tem sido aberto imediatamente vem sendo preenchido. A velocidade de abertura de leitos não tem sido suficiente. Hoje, Fortaleza tem 10 hospitais com 100% de ocupação dos leitos de UTIs. A ocupação média na Capital é de 91,23%. Na rede Unimed Fortaleza, o número de internações nesta quarta-feira foi maior que no pior momento da pandemia no ano passado.

Conforme dados atualizados no fim da tarde de hoje pela plataforma IntegraSUS, da Secretaria Estadual da Saúde (Sesa), o Ceará chegou a 434.154 casos confirmados de Covid-19, enquanto os óbitos somam 11.432. Houve seis mortes apenas nas últimas 24 horas. Dados da mesma pasta apontam que um total de 46.534 profissionais da saúde de Fortaleza já receberam a segunda dose (D2) da vacina contra a doença.

Desde janeiro, regras cada vez mais duras contra a pandemia têm sido adotadas no Ceará. O decreto que está em vigor foi adotado no último sábado, 27 de fevereiro, e havia antecipado o horário do toque de recolher para as 20 horas e também reduzido ainda mais o horário do fechamento de comércio e serviços. Já haviam decretado lockdown no Ceará os municípios de Pentecoste, Palhano, Meruoca, Mombaça e Santa Quitéria.

Colaborou Érico Firmo