PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Escolas em SP suspendem aulas após surto de Covid-19; MP pede explicações

Em um dos colégios, pelo menos 42 pessoas foram diagnosticadas com a doença e uma das professoras está internada

Marcela Tosi
08:47 | 05/02/2021

Duas escolas no interior de São Paulo suspenderam as aulas presenciais nesta semana após registrarem um surto de Covid-19 entre alunos e funcionários. Em Campinas, o colégio particular Instituto Educacional Jaime Kratz anunciou a suspensão na segunda-feira, 1º. A instituição havia retomado as aulas presencias dia 25 de janeiro, em sistema de rodízio.

Em nota publicada em seu site, a escola afirma que 37 funcionários e cinco alunos testaram positivo para a doença. Até o dia 18 de fevereiro, as atividades seguem totalmente remotas. Ainda conforme o comunicado, 1,3 mil estudantes estão matriculados e 455 (o equivalente a 35%) estavam presentes diariamente.

Clique na imagem para abrir a galeria

"A direção da escola reforça que adotou todas as medidas de segurança como distanciamento social, uso de máscara e álcool em gel, além da desinfecção diária da unidade escolar", completa. Nos stories de seu perfil no Instagram, a escola publicou imagens de uma equipe realizando a desinfecção das salas de aula.

Uma professora do Instituto está internada em decorrência da Covid-19 desde a terça-feira, 2. Segundo o colégio, o status de saúde da docente é estável.

Também no dia 2, foi a vez do Colégio Farroupilha, também em Campinas, suspender as aulas presenciais até o dia 14 de fevereiro após uma professora e sua filha, ambas da educação infantil, testarem positivo.

O Ministério Público pediu explicações para as instituições em Campinas. De acordo com o pedido do promotor Rodrigo Augusto de Oliveira, o Instituto Jaime Kratz, o Colégio Farroupilha e a Diretoria de Ensino devem informar em até 10 dias detalhes sobre as transmissões e os protocolos de segurança sanitária adotados pelas escolas para prevenção à disseminação do coronavírus. O promotor solicitou ainda que a Vigilância Sanitária faça uma vistoria nas duas escolas, com envio do respectivo relatório ao MP.