Participamos do

Vacinas que chegarem a Fortaleza serão enviadas para 20 municípios; veja lista

Esses municípios das Áreas Descentralizadas de Saúde (ADS) farão a distribuição em cada região do Estado
11:25 | Jan. 18, 2021
Autor Redação O POVO
Foto do autor
Redação O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

estão a caminho do Ceará as 229.200 doses de vacina Coronavac contra Covid-19 enviadas pelo Ministério da Saúde em avião da Força Aérea Brasileira (FAB). As vacinas têm chegada prevista para o começo da tarde desta segunda-feira, 18, e após as 17 horas de hoje a vacinação já poderá começar.

FIQUE POR DENTRO | Confira aqui o que se sabe até agora sobre a vacinação no Estado

A logística para levar as doses até as diversas regiões do Estado envolve aviões, helicópteros e caminhões. Haverá, segundo a Sesa, seis rotas de distribuição aérea e duas terrestres para Capital e as Áreas Descentralizadas de Saúde (ADS). Da Capital, as vacinas seguem para:

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

- Maracanaú

- Caucaia

- Baturité

- Itapipoca

- Sobral

- Tianguá

- Camocim

- Acaraú

- Crateús

- Juazeiro do Norte

- Crato

- Iguatu

- Brejo Santo

- Icó

- Tauá

- Quixadá

- Canindé

- Aracati

- Russas

- Limoeiro do Norte

As vacinas são previstas para vacinar 109.160 pessoas no Estado e consideram a perda técnica. Segundo o Ministério da Saúde, são 186.720 doses no Ceará para público geral e mais 42.480 separadas para população indígena. A soma dá 229.200 doses. A Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) estimou 218 mil doses.

O Ministério da Saúde enviará ao Ceará 2,88 toneladas de material, em 96 volumes, de 2,88 toneladas, segundo a Sesa. É o oitavo maior carregamento do País, proporcional à população do Estado. 

As doses no Ceará, segundo o Ministério, serão divididas assim:

Pessoas com 60 anos ou mais vivendo em asilos: 2.393

Pessoas com deficiência vivendo em asilos: 132

População indígena vivendo em terras indígenas: 20.250

Trabalhadores de saúde: 86.360

Cada pessoa receberá duas doses.

No Estado, os primeiros a ser vacinados serão profissionais de saúde que atuam na linha de frente de combate à Covid-19 em unidades de saúde públicas e privadas e idosos que residem em asilos. Os profissionais de saúde serão vacinados nos locais de trabalho. Gestantes não receberão vacina. Em São Paulo, um médico cearense já recebeu a vacina.

Vacinas aprovadas

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou, por unanimidade, neste domingo, 17, o uso emergencial das duas primeiras vacinas no Brasil contra Covid-19. Tiveram aprovação a CoronaVac, desenvolvida pela empresa chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, e da vacina de Oxford, desenvolvida pela AstraZeneca e pela Universidade de Oxford, com acordo para ser fabricada pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Instantes após a aprovação, a primeira pessoa foi vacinada no Brasil. Mônica Calazans, 54 anos, recebeu a vacina em São Paulo. Ela trabalha na UTI do Instituto de Infectologia Emílio Ribas, em São Paulo, e foi escolhida pelo Butantan para ser imunizada neste domingo, 17, a dose da Coronavac.

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, informou que a previsão é de a vacinação começar nacionalmente na quarta-feira, 20, às 10 horas, dentro do Plano Nacional de Imunização. O País tem até o momento 6 milhões de doses.

Veja a ordem de vacinação contra a Covid-19 no Ceará, que deve começar na quarta

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags