PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Ministério da Saúde requisita com "urgência" posse dos lotes da vacina CoronaVac

Pedido do Governo Federal ocorre após a Índia pontuar que não há uma data sobre o repasse das doses da vacina desenvolvida pela universidade de Oxford e o laboratório Astrazeneca

Alan Magno
23:11 | 15/01/2021
Governo Federal e Instituto Butantan divergem sobre posse das doses da vacina CoronaVac, contra Covid-19. Butantan se recusa a entregar as doses sem um plano de imunização  (Foto: Agência Brasil)
Governo Federal e Instituto Butantan divergem sobre posse das doses da vacina CoronaVac, contra Covid-19. Butantan se recusa a entregar as doses sem um plano de imunização (Foto: Agência Brasil)

Em meio a corrida pela imunização, o Ministério da Saúde entrou com um pedido solicitando a posse de 6 milhões de doses da vacina contra Covid-19 CoronaVac. O documento foi feito ao Instituto Butantan, que atuou na produção do imunizante ao lado da farmacêutica chinesa SinoVac, na tarde desta sexta-feira, 15, com caráter de “urgência”.

A solicitação é uma medida do Governo Federal que busca garantir que a imunização dos brasileiros contra Covid-19 comece ainda este mês, apesar do desastroso plano de colaboração com a Índia, que afirmou não ter condições de liberar os 2 milhões de doses da vacina desenvolvida pela Oxford e AstraZeneca, que era a principal aposta do governo Bolsonaro na corrida por uma vacina. .

Acesse a cobertura completa do Coronavírus >Diante do pedido, o Butantan informou que depende da aprovação do imunizante pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para efetuar o repasse das doses solicitadas pelo governo. Por sua vez, a Anvisa tem até este domingo, 17, para se pronunciar sobre os pedidos de uso emergencial de ambas as vacinas.

Informações detalhadas como “data e horário” sobre o início da vacinação no país foram cobradas pelo Butantan, que solicita a total estruturação e implementação do plano de imunização nacional para que as doses sejam repassadas.

O documento foi enviado ao diretor do Departamento de Logística em Saúde do Ministério da Saúde, Roberto Ferreira Dias, tendo sido assinado por três representantes do Butantan: o diretor presidente Rui Curi, o superintendente Reinaldo Noboru Sato e o diretor Dimas Tadeu Covas.


*Com informações da Agência Estado