PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Taxa de letalidade por Covid-19 tem tendência "crescente" no Ceará e em Fortaleza

Outro indicador com tendência de crescimento no Estado e na Capital é a taxa de positividade dos testes para Covid-19

Lais Oliveira
13:12 | 15/12/2020
Os dados são referentes às duas últimas semanas epidemiológicas (49 e 50), entre 29 de novembro e 12 de dezembro. (Foto: Barbara Moira/O Povo)
Os dados são referentes às duas últimas semanas epidemiológicas (49 e 50), entre 29 de novembro e 12 de dezembro. (Foto: Barbara Moira/O Povo)

As taxas de letalidade por Covid-19 estão com tendência de crescimento no Ceará e em Fortaleza. O percentual está em 2,1% tanto no Estado quanto na Capital, de acordo com dados referentes às duas últimas semanas epidemiológicas (49 e 50), entre 29 de novembro e 12 de dezembro.

As informações foram acessadas às 11 horas desta terça-feira na plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa). A taxa de letalidade se refere à quantidade de pessoas que morreram por uma doença em relação à quantidade de infectados por ela.

Outro indicador com tendência de crescimento no Estado e na Capital é a taxa de positividade dos testes para Covid-19. Fortaleza apresenta percentual de 22,2%, enquanto o Ceará tem 25,3% dos testes com resultado detectável para o Sars-COV-2 em relação ao total de exames realizados.

No período observado, a incidência de casos diários de Covid-19 a cada 100 mil habitantes foi de 90,8 em Fortaleza, com tendência de queda. Por sua vez, o Estado teve uma média de 59,1 novos casos diários a cada 100 mil habitantes e tendência “estabilizada”.

A Sesa esclarece que há tendência “crescente” em um indicador quando existe aumento do seu valor superior a 15% entre as duas últimas semanas epidemiológicas.

Já a tendência “decrescente” de um indicador ocorre quando é registrada redução do seu valor superior a 15% entre as duas últimas semanas epidemiológicas. Por fim, situações de “estabilização” acontecem quando observa-se “quaisquer outras situações” diferentes dessas primeiras.

LEIA TAMBÉM | No Ceará, 72 cidades estão em níveis de alerta "altíssimo" ou "alto" para incidência de Covid-19

Ocupação UTI e internações 

 

Na Capital, o percentual de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para pacientes diagnosticados com coronavírus é de 70,1%, com “tendência decrescente”. Esse percentual ficou em 64% no território estadual.

A média de internações por causas respiratórias no Estado chegou a 76, conforme revela o IntegraSUS, e está indicada com tendência de queda. Na Capital, a média foi de 10,5, com tendência decrescente.

Na sexta-feira, 11, o governo estadual publicou um Decreto especial para o período de fim de ano no Ceará, com medidas específicas para o combate à Covid-19, proibindo festas e eventos de Natal e Réveillon e definindo mudanças e protocolos específicos para o funcionamento de estabelecimentos.

"O objetivo é frear a maior propagação do vírus, até que tenhamos a vacina, cuja aquisição estamos empreendendo todos os esforços para conseguir o mais rápido possível", anunciou o governador Camilo Santana (PT) sobre o decreto.


LEIA MAIS | "Se a epidemia está acelerando, é preciso encontrar uma forma de frear", alerta médico infectologista

Acesse a cobertura completa do Coronavírus >