PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Ceará e mais nove estados solicitaram a vacina Coronavac a São Paulo, diz Dória

O estado de São Paulo irá disponibilizar 4 milhões de doses da vacina para imunização emergencial dos profissionais de saúde dos estados solicitantes

Catalina Leite
12:06 | 10/12/2020
O calendário de vacinação de São Paulo prevê início das vacinações no dia 25 de janeiro, seguindo até meados de março. A vacina é aplicada em duas doses, com intervalo de 21 dias entre elas. A vacinação dos estados que solicitaram uma parcela de doses da Coronavac à São Paulo provavelmente seguirá o mesmo calendário. (Foto: Divulgação/Instituto Butantan)
O calendário de vacinação de São Paulo prevê início das vacinações no dia 25 de janeiro, seguindo até meados de março. A vacina é aplicada em duas doses, com intervalo de 21 dias entre elas. A vacinação dos estados que solicitaram uma parcela de doses da Coronavac à São Paulo provavelmente seguirá o mesmo calendário. (Foto: Divulgação/Instituto Butantan)

Dez estados já solicitaram ao Governo de São Paulo doses da vacina Coronavac para vacinação emergencial de profissionais de saúde, afirmou o governador João Dória (PSDB). O estado de São Paulo disponibilizará quatro milhões de doses produzidas pela empresa Sinovac e pelo Instituto Butantan aos estados que solicitaram, entre eles o Ceará.

O governador Camilo Santana (PT) informou nas redes sociais que irá se reunir com Dória e representantes do Instituto Butantan na próxima segunda-feira, dia 14 de dezembro, para negociar a aquisição da vacina contra a Covid-19. No entanto, Camilo reforçou que está desde novembro em contato com o governador de SP e que fará o que estiver ao seu alcance para conseguir a vacina para o Ceará com a “máxima brevidade”.

De acordo com nota do Governo de São Paulo, as quatro milhões de doses emergenciais disponibilizadas para outros estados são destinadas para profissionais de saúde. Eles devem receber o imunizante a partir do dia 25 de janeiro, mesma data de vacinação no estado paulista.

LEIA TAMBÉM | Brasil começa vacinação contra Covid-19 em março de 2021, diz Camilo

+ Logística de distribuição de vacinas da Covid será divulgada em breve, diz Pazuello em reunião com Camilo

+ Uso emergencial: quem pode e não pode receber a vacina da Pfizer/BioNTech

A vacina ainda não foi aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que aguarda envio do dossiê por parte do Instituto Butantan. O documento deve ser enviado à Agência no dia 15 de dezembro. Então, a Anvisa terá 72h para dar parecer técnico sobre o produto.

A Coronavac é aplicada na forma intramuscular em duas doses. Tomada a primeira dose, o vacinado deve aguardar 21 dias para a segunda. Somente sete dias após a segunda dose é que o corpo começará a proteger a pessoa contra a Covid-19.

Entre os outros estados que afirmaram ter contatado São Paulo para uma parcela das doses, estão: Acre, Goiás, Maranhão, Paraíba, Piauí, Rio Grande do Sul e Rio Grande do Norte. As prefeituras de Curitiba, de Porto Velho e a de Belo Horizonte também dizem que solicitaram a vacina.