PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Anvisa autoriza uso emergencial de vacinas contra Covid-19 no Brasil

Ao todo, quatro vacinas estão em testes de fase 3 no Brasil: a da Pfizer, a de Oxford, a da Johnson e a da Sinovac

13:20 | 10/12/2020
Agência estabeleceu regras para que empresas solicitem a autorização (Foto:  ERNESTO BENAVIDES / AFP)
Agência estabeleceu regras para que empresas solicitem a autorização (Foto: ERNESTO BENAVIDES / AFP)

Nesta quinta-feira, 10, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) decidiu autorizar o uso emergencial, em caráter experimental, de vacinas contra Covid-19. Ao todo, quatro vacinas estão em testes de fase 3 no Brasil: a da Pfizer, a de Oxford, a da Johnson e a da Sinovac. A agência estabeleceu regras para que empresas solicitem a autorização.

De acordo com a diretora da Anvisa, Alessandra Bastos Soares, a autorização do uso emergencial é um mecanismo que pode facilitar a disponibilização e o uso das vacinas contra Covid-19, apesar de nenhuma delas ainda ter recebido o registro oficial. A diretora ressalta que a autorização do uso pode ser feita desde que cumpram com os requisitos mínimos de segurança, qualidade e eficácia. 

Leia Também | Uso emergencial: quem pode e não pode receber a vacina da Pfizer/BioNTech

Pelas regras aprovadas, o pedido de uso emergencial deve ser feito exclusivamente pelas empresas. "Qualquer autorização concedida pela Anvisa, qualquer anuência, só será feita diante de um pleito. A vacina só terá autorização de uso emergencial e experimental se houver o pleito realizado por alguma empresa”, disse Alessandra Soares.

Até o momento ainda não foi registrado nenhum pedido de uso emergencial das vacinas, informou a diretora da Agência. A Anvisa ainda ressalta que poderá modificar, suspender ou cancelar a autorização temporária a qualquer momento, com base em elementos técnicos e científicos.

Leia Também | Ministério da Saúde confirma primeiro caso de reinfecção por coronavírus