PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Blitz sobre o uso de máscara é realizada na avenida Beira Mar nesta sexta-feira, 9

A ação busca conscientizar a população que transita no local para o uso do item como medida de combate à proliferação da Covid-19

Mirla Nobre
20:31 | 09/10/2020
Blitz ocorre pela Vigilância Sanitária do Estado do Ceará em parceria com policiais do Batalhão de Policiamento Turístico (BPTur) (Foto: Reprodução WhatsApp)
Blitz ocorre pela Vigilância Sanitária do Estado do Ceará em parceria com policiais do Batalhão de Policiamento Turístico (BPTur) (Foto: Reprodução WhatsApp)

Na tarde desta sexta-feira, 9, blitz educativa foi realizada no calçadão da avenida Beira Mar por técnicos da Vigilância Sanitária do Estado, em parceria com policiais do Batalhão de Policiamento Turístico (BPTur). A ação busca conscientizar a população que transita no local para o uso de máscara como medida de combate à proliferação da Covid-19. As blitze podem aplicar multa após advertência e orientação sobre o uso correto e obrigatório do item.

De acordo com a técnica em Vigilância Sanitária da Secretaria de Saúde do Estado (Sesa), Jani Cris Cunha, foi observado que várias pessoas não estão fazendo o uso da máscara, que ainda é uma medida obrigatória de combate à pandemia do novo coronavírus. “Até o momento a coordenadoria ainda não multou nenhum pessoa pelo o não uso da máscara, mas alguns estabelecimentos já foram autuados. O nosso interesse é que as pessoas desenvolvam uma consciência coletiva sanitária para o uso da máscara”, informa.

LEIA TAMBÉM | Multas para quem não usar máscara já podem ser aplicadas no Ceará

A multa para quem não fizer o uso de máscara ao circular nas ruas do Estado são de R$ 100 a R$ 300 para pessoas físicas, e até R$ 1 mil pelo descumprimento da lei de uso obrigatório de máscaras vigente no Ceará em estabelecimentos comerciais.

Para a gerente financeira Rosa Bezerra, no começo foi difícil se adequar ao item, mas, com a necessidade do combate à Covid-19, ela percebeu tanto a importância da máscara, quanto do isolamento social. “Tive que me adequar de qualquer jeito, não conseguia respirar direito e usar a máscara estava se tornando algo irritante. Porém, vi amigos perderem parentes para essa doença. Infelizmente, a conscientização ocorre de uma maneira ruim para algumas pessoas”, destaca.