PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Governo do Paraná afirma que testes da vacina russa devem começar em um mês

Estudo preliminar publicado nesta sexta-feira, 4, apontou que a vacina russa produziu resposta imunes nas fases de teste

Ismia Kariny
12:22 | 04/09/2020

Nesta sexta-feira, 4, o Governo do Paraná informou que testes da vacina russa em voluntários devem começar em um mês. O pedido de liberação deve ser feito em dez dias à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Após o registro, 10 mil profissionais de saúde voluntários participarão da fase três da vacina. As informações são do portal de notícias do G1.



Um estudo com resultados preliminares da "Sputnik V" foi publicado nesta sexta-feira na revista científica "The Lancet". De acordo com a publicação, a vacina não teve efeitos adversos e induziu resposta imune e não mostrou efeitos adversos. Os cientistas, entretanto, reconheceram a necessidade de investigação adicional para comprovar sua eficácia.

Leia também | OMS espera vacinação generalizada contra Covid para meados de 2021

Para a realização de testes, produção e distribuição da vacina em território brasileiro, o estado do Paraná firmou um acordo de cooperação com o Fundo Russo de Investimentos Diretos (RFPI, na sigla em russo). Ao G1, o governo estadual informou que estes resultados já tinham sido compartilhados com o Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) no final de agosto, e que o protocolo do pedido de liberação está sendo elaborado.

A previsão é que a Anvisa receba o pedido oficialmente em até dez dias, segundo o Governo do Paraná. A Agência é o órgão responsável pela avaliação dos pedidos de registro e autorização de estudos apresentados pelos laboratórios farmacêuticos, que pretendem disponibilizar no mercado brasileiro seus produtos, como remédios e vacinas.