PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Asma não é fator de risco para a Covid-19, diz pesquisa

Os pesquisadores, inclusive, acreditam que o uso de inaladores com corticoides que pessoas asmáticas utilizam pode tornar mais difícil a entrada do novo coronavírus pelas vias aéreas.

12:14 | 04/09/2020
Médicos fazem treinamento no hospital de campanha para tratamento de covid-19 do Complexo Esportivo do Ibirapuera. (Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil)
Médicos fazem treinamento no hospital de campanha para tratamento de covid-19 do Complexo Esportivo do Ibirapuera. (Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil)

Nova pesquisa publicada na revista científica "Annals of the American Thoracic Society" apontou que a asma não é um fator de risco para quadros graves da Covid-19. Decisão foi publicada por especialistas após uma revisão de estudos internacionais, que mostram um número baixo de asmáticos entre os pacientes hospitalizados com a doença. As informações são do G1.

Cerca de outros 15 estudos foram revisados, onde também foram analisados um total de 436 prontuários médicos de pacientes com Covid-19 e que estavam internados no Hospital da Universidade do Colorado. A expectativa era para avaliar a probabilidade de intubação de pacientes com asma e sem asma.

“Observamos que, entre os pacientes com Covid-19, aqueles com asma, que tinham uma taxa de prevalência de 12%, não pareciam ter maior probabilidade de serem intubados do que os não asmáticos”, relataram. Os pesquisadores, inclusive, acreditam que o uso de inaladores com corticoides que pessoas asmáticas utilizam pode dificultar a entrada do novo coronavírus pelas vias aéreas.

+ Covid-19: fumantes podem sofrer com sintomas mais graves da doença; entenda

Pessoas com asma relacionada a alergias também podem apresentar baixos níveis da ACE2, conhecida como a enzima conversora de angiotensina no organismo. Ela é uma das proteínas que se ligam ao novo coronavírus (Sars-CoV-2).

Entretanto, como o novo coronavírus ainda é recente, mais estudos ainda precisam ser realizados para comprovar os resultados. "A contribuição dos níveis de expressão do receptor ACE2 para a suscetibilidade de Covid-19 ainda não está clara e deve certamente ser investigada mais detalhadamente”, disse um dos autores do estudo, Fernando Holguin.