PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Fortaleza consolida tendência de "achatamento" da curva de casos confirmados de coronavírus

Informações são do boletim epidemiológico semanal emitido pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS), correspondente a dados levantados até as 11 horas desta sexta-feira, 14

Gabriela Almeida
19:59 | 14/08/2020
Ocorrência de mortes pela doença permanece em constante queda e com tendência de desaceleração (Foto: Júlio Caesar)
Ocorrência de mortes pela doença permanece em constante queda e com tendência de desaceleração (Foto: Júlio Caesar)

Após passar por picos da pandemia do novo coronavírus, a Covid-19, entre março e maio deste ano, Fortaleza vem apresentando uma queda significativa do número de casos confirmados da doença. De acordo com boletim epidemiológico semanal da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), correspondente a informações levantadas até ás 11 horas desta sexta-feira, 14, esse índice segue agora em "redução lenta", consolidando uma tendência de "achatamento da curva" de casos na Capital.

O balanço utiliza dados da plataforma da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), IntegraSUS, e registra 44.758 casos confirmados da doença em residentes de Fortaleza, até o inicio desta tarde. Para o estudo dos índices, foi calculada uma média móvel de confirmações por período avaliado. 

Segundo gráfico apresentado no documento, o Município teve uma média de 180 casos confirmados na última semana de março- mês em que a pandemia surgiu no Estado. Entre o inicio de abril a meados de maio, no entanto, índice disparou e a Capital chegou a registrar uma média móvel de 890 confirmações da doença.

| LEIA MAIS |

De 291 agentes comunitários de saúde em Fortaleza, 98,1% tiveram sintomas de Covid-19

Internações e óbitos por coronavírus caem drasticamente em Fortaleza, aponta levantamento

Após esse período, o número de pacientes que apresentavam a doença passou a cair de forma acelerada e significativa, permanecendo assim até o inicio de junho. De acordo com balanço, a partir desse mês o número de confirmações começou a ter "queda mais lenta" e o índice se encontra hoje com uma média móvel de 10 casos confirmados. 

Embora a queda não esteja mais acontecendo de forma acelerada, os resultados seguem sendo positivos. Isso porque a atual média é 81% menor do que a registrada duas semanas atrás e cerca de 99% menor do que a registrada no período em que a Capital vivenciava picos de transmissão.

Redução no número de óbitos:

O número de óbitos em decorrência da doença também vem apresentando redução em Fortaleza, que acumula até esta tarde 3.803 mortes desse tipo. O balanço aponta as fases desse índice no Município, acompanhando períodos de pico da doença.

Após a segunda quinzena de abril, por exemplo, o crescimento do número de mortes a cada 24 horas na região ganhou velocidade e seguiu nesse ritmo até o final de maio. Após esse período, houve uma tendência de desaceleração da curva de óbitos, consolidada na segunda semana de junho e que segue té hoje.

Segundo relatório, a média móvel de óbitos dos últimos sete dias é de 1,8, número que é 33% inferior ao que foi analisado na última semana de julho- se tornando a menor já registrada. Se comparado esse índice atual ao identificado em períodos de picos, a redução os casos de óbitos é de 98%.