PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Semace interrompe análise de balneabilidade das praias durante pandemia

Praias de Fortaleza podem ter qualidade da água alterada devido ao aumento de esgoto das residências

20:30 | 24/07/2020
FORTALEZA, CE, BRASIL, 13.07.2020: Reabertura das barracas de praia pela nova fase do decreto estadual de isolamento.  Praia do futuro.  (foto: Fabio Lima/O POVO)
 (Foto: Fabio Lima/O POVO)
FORTALEZA, CE, BRASIL, 13.07.2020: Reabertura das barracas de praia pela nova fase do decreto estadual de isolamento. Praia do futuro. (foto: Fabio Lima/O POVO) (Foto: Fabio Lima/O POVO)

Por Leonardo Reis
Especial para O POVO

Durante o isolamento social, a Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace) suspendeu a análise da água das praias. Os boletins semanais de balneabilidade não são divulgados desde março. O órgão acompanha, normalmente, 28 trechos da orla de Fortaleza.

LEIA MAIS:

Barracas de praia em Fortaleza retomam atividades hoje; confira movimento

Cumprindo o decreto Nº33.519, de 19 de março de 2020, a Semace deixou seus funcionários seguirem as medidas de isolamento estabelecidas em casa. De acordo com a assessoria de imprensa da Superintendência, assim que o decreto de isolamento terminar, tudo voltará à normalidade.

Em paralelo, o pesquisador e coordenador do Laboratório de Efluentes e Qualidade da Água (EQUAL) do Labomar-UFC Michael Viana coloca que, por conta do distanciamento social, as pessoas têm passado mais tempo em casa e, "consequentemente, há uma maior geração de esgoto de origem humana", o que pode gerar preocupação com mais resíduos indo para o mar. "A tendência é que haja uma maior aporte de poluentes oriundos dessas atividades fisiológicas.”

Para os banhistas, a indicação de Michael é evitar o mar. “Na dúvida, na falta de análise, a sugestão é não tomar banho, principalmente em época de chuva, (quando) o aporte de poluentes de natureza física, química e microbiológica aumenta. Se olhar o histórico de balneabilidade vai perceber que o pico de praias impróprias acontece depois de um período de chuva.”

Monitoramento da balneabilidade

O Programa de Monitoramento da Balneabilidade das Praias do estado do Ceará feito pela Semace segue as Resoluções nº. 274/2000 e nº. 357/2005, do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama). Esse monitoramento classifica a qualidade da água quanto a sua balneabilidade em termos sanitários, indicando se a água está própria ou imprópria para o banho.