PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Fiocruz lança manual de biossegurança para orientar retorno de escolas em meio à pandemia

O documento traz normas e diretrizes para a retomada das atividades de ensino

Gabriela Almeida
23:04 | 24/07/2020
Até o momento, ensino no Ceará segue de forma remota (Foto: Barbara Moira)
Até o momento, ensino no Ceará segue de forma remota (Foto: Barbara Moira)

Para que as escolas possam retornar com suas atividades de forma segura, mediante ameaça do novo coronavírus, a Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV), da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), lançou um manual de biossegurança destinado às instituições. O documento, divulgado nesta sexta-feira, 24, traz normas e diretrizes para a retomada das atividades de ensino.

Dividido em quatro partes, o manual dá recomendações gerais quanto ao deslocamento de educadores e demais funcionários, sugere novas formas de organização do espaço e ainda orienta sobre a volta do trabalho presencial. A linguagem é acessível e busca facilitar o entendimento do leitor acerca do assunto.

| LEIA MAIS |

Conselho de Educação emite parecer que orienta ensino remoto até dezembro no Ceará

90% dos pais no Nordeste preferem continuidade de aulas remotas

Ensino remoto por conta da pandemia traz muitos desafios à educação no Ceará

Nesse contexto, o primeiro capítulo do manual é exclusivamente voltado para fornecer informações sobre a Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus, esclarecendo quais são as formas de transmissão e, entre outros, destacando quais os principais sintomas da patologia.

Fatores como o período em que escolas devem retornar com atividades presenciais ou discussões acerca da realidade das instituições brasileiras, com condições distintas de infraestrutura, são abordados nos capítulos que seguem. Ingrid D’avilla, coordenadora geral da EPSJV e uma das elaboradas do projeto, considerou a iniciativa como de "fundamental importância" para garantir o retorno do ensino presencial com segurança.

Retomada de atividades presencias das escolas no Ceará

O governador Camilo Santana (PT) anunciou nesta sexta-feira, 24, que as escolas e universidades, públicas e privadas, continuam sem aulas presenciais na 4ª fase do Decreto Estadual de Isolamento Social. 

As atividades presenciais do setor de ensino foi retirado da fase 4 do plano de retomada econômica no Ceará. O planejamento Estadual, criado para reabrir gradualmente os polos econômicos, deve contar agora com uma fase especial, em que instituições podem ser incluídas. 

O anúncio da retirada foi feito pelo governador Camilo Santana (PT) durante live na semana passada. Na ocasião, o chefe do Executivo Estadual afirmou que a decisão foi tomada para impedir possível retrocesso na reabertura, visto que uma avaliação do Comitê Científico apontou que a volta destas atividades poderiam implicar no aumento dos indicadores da Covid-19.

Antes de serem informados quanto ao adiamento do retorno, o Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino do Ceará (Sinepe-CE), chegou a elaborar protocolos e a implementar comissão interna para preparar a volta física de alunos e funcionários. Até o momento, as atividades de ensino em escola pública e privada seguem ainda apenas de forma remota.

Acesse a cobertura completa do Coronavírus >