PUBLICIDADE
Coronavírus
Noticia

Média de casos e óbitos de Covid-19 em Fortaleza cai cerca de 95% frente ao período de pico

Capital apresentou média de 35 casos e 5,7 óbitos por dia na última semana epidemiológica

Domitila Andrade
22:18 | 11/07/2020
A TAXA DE ocupação de leitos para Covid-19 era de 59% no último dia 21 (Foto: Barbara Moira)
A TAXA DE ocupação de leitos para Covid-19 era de 59% no último dia 21 (Foto: Barbara Moira)

Fortaleza tem assistido uma redução constante no número de casos e de óbitos em decorrência da Covid-19. É o que mostram os dados do último boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS). Até a última sexta, 10, a Capital vinha apresentando uma média móvel estimada de 35 casos por dia - o que é aproximadamente 95% menor do que a registrada no período do pico de transmissão (820 casos), que se deu entre o fim de abril e o meio de maio.

Em relação às mortes ocasionadas pela infecção do novo coronavírus, a redução da média móvel de óbitos dos últimos sete dias (5,7) foi de 94% em comparação à média obtida no pico da série temporal (com mais de 80 mortes por dia, entre os dias 15 e 17 de maio).

Conforme levantamento, a transmissão do patógeno tem arrefecido “drasticamente”, diminuindo em quase 75% o número de mortes nas últimas cinco semanas (semanas epidemiológicas entre a 23 e 27), em comparação ao período similar anterior. A Capital, de acordo com o balanço, tem apresentado “aglomerados de alta concentração (de óbitos) mais dispersos”. Contudo, com exceção de concentrações contínuas que permanecem na Regional I, sobretudo partindo dos bairros litorâneos.

O dois bairros com maior número de casos são de muito alto Índice de Desenvolvimento Humano (IDH): Meireles e Aldeota - o que ainda é reflexo do início da epidemia e de um maior acesso à testagem. Barra do Ceará Vicente Pinzon seguem como destaque como bairros populosos com alta letalidade. Houve um aumento da transmissão perceptível mais recentemente no Jangurussu e em Messejana - mas sem que haja um aumento substancial no número de óbitos. De acordo com o boletim, a grande maioria das mortes em Fortaleza ocorreu entre moradores de bairros de baixo e muito baixo IDH.

Até a última atualização, às 17h23min deste sábado, Fortaleza tinha 38.039 casos e 3.498 óbitos. Os números representam um incremento de 1.103 novas confirmações de casos e 123 registros de óbitos no sistema em uma semana. A Capital tem ainda 75,1% (28.596) de taxa de recuperação. Contudo, segue com letalidade de 9,2 - mais alta que a do Estado, que é 5. O Ceará registrou ontem 136.001 casos e 6.867 mortes por Covid-19 - 14. 015 novas confirmações da doença e 446 novos registros de morte em uma semana. O Estado tem 79,7% (108.361) de taxa de recuperação.

Apontando os dados de Fortaleza, o governador Camilo Santana afirmou ontem, pelas redes sociais que a Capital “segue uma importante tendência de melhora assim como em algumas regiões do Estado. No entanto, é importante alertarmos que a pandemia continua e ainda é grave. No Cariri, a situação requer ainda mais atenção”. Juazeiro do Norte, principal cidade da Região, tinha ontem 67,39% de ocupação de UTI e 88,14% de leitos de enfermaria ocupados. A Cidade contabiliza 4.031 casos e 137 óbitos - 1.679 registros de novos casos e 28 novas mortes confirmadas por Covid-19 no intervalo de uma semana.

Acesse a cobertura completa do Coronavírus >