PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Coronavírus: segunda fase da checagem de anticorpos em moradores de Fortaleza começa na terça, 7

Anúncio foi feito pelo governador do Estado, Camilo Santana (PT), nesta quinta-feira, 2, durante transmissão ao vivo pelas redes sociais

Alan Magno
07:40 | 03/07/2020
Segunda fase de testagem para presença de anticorpos para coronavírus em Fortaleza começará na próxima terça-feira, 7 (Foto: FABIO LIMA)
Segunda fase de testagem para presença de anticorpos para coronavírus em Fortaleza começará na próxima terça-feira, 7 (Foto: FABIO LIMA)

A segunda fase da pesquisa que busca apurar a existência de anticorpos contra o novo coronavírus em moradores de Fortaleza terá início na próxima terça-feira, 7. Anúncio foi feito pelo governador do Estado, Camilo Santana (PT), nesta quinta-feira, 2, durante transmissão ao vivo pelas redes sociais. Nesta fase serão feitos 3.300 testes.

O início da pesquisa ocorreu entre 2 e 15 de junho e teve seu resultado divulgado no dia 19 de julho, estimando que mais de 370 mil fortalezenses teriam contraído a doença, se recuperado e desenvolvido anticorpos contra o novo vírus. A prevalência preliminar média de anticorpos na população de Fortaleza foi apontada em 14,2%.

LEIA TAMBÉM | Fortaleza está entre as 15 cidades com maior prevalência de casos de Covid-19

Nesta segunda etapa, conforme divulgou Camilo Santana, a atuação dos testes rápidos, cujo resultado sai em torno de 15 minutos depois da coleta, apontando ou não a presença de anticorpos à Covid-19, será reforçada pela realização de testes RT-PCR, cuja sensibilidade para presença do vírus é mais do que o dos testes rápidos.

Realizada em parceria entre a Secretaria Municipal de Saúde de Fortaleza (SMS) e a Secretaria Estadual de saúde (Sesa), a pesquisa conta com apoio do Instituto Opnus e da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec). A terceira e última etapa da pesquisa em Fortaleza ainda não teve sua data divulgada. 

Para realização do levantamento, equipes de agentes de saúde, enfermeiros e pesquisadores irão se deslocar pelos bairros da Capital, consultando os moradores sobre a realização do exame que será feito de graça. Na coleta do teste, os participantes deverão responder a um questionário para informar condições socioeconômicas, possíveis sintomas e medidas de prevenção.

LEIA TAMBÉM | Pesquisa sobre coronavírus teve problemas em quatro cidades do Ceará

Um termo de consentimento, autorizando a realização do procedimento, também deverá ser assinado. A Sesa tem reforçado desde a primeira etapa da pesquisa que todos os integrantes das equipes de coleta estarão devidamente identificados com crachás e trajando os devidos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs).

A pesquisa, segundo destacou Camilo, é fundamental para tomadas de decisões diante das medidas de enfrentamento à pandemia na Capital e no Estado. Os resultados servem como elemento norteador das ações por parte do poder público, seja diante do endurecimento das medidas de contenção ao vírus ou para autorização de retomada gradual das atividades.

LEIA TAMBÉM | Novo decreto de isolamento social será definido no sábado, 4

Camilo reforçou ainda que a mesma pesquisa está sendo feita em outras regiões do Ceará. Ele pontuou que os municípios de Iguatu e Sobral já haviam completado as primeiras etapas do levantamento. Os dados preliminares serão divulgados a partir da próxima semana, por meio de coletiva de imprensa com o titular da Sesa, Dr. Cabeto.

Até esta quinta-feira, segundo a última atualização da plataforma IntegraSUS, do Governo do Ceará, são 116.519 casos confirmados, com 66.284 ainda em investigação. Fortaleza se mantém como epicentro da doença, com 35.899 confirmações de Covid-19 e 32.248 casos em investigação. Na Capital, 26.839 pessoas estão recuperadas da nova doença. O número de mortos no Estado é 6.307, enquanto o de recuperados é de 91.097.


 

Acesse a cobertura completa do Coronavírus >