PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Covid-19: tratamento com remdesivir custará mais de 3 mil dólares nos EUA

Valor corresponde ao tratamento a médio prazo e é equivalente a mais de R$ 16 mil

15:56 | 02/07/2020
frascos do medicamento Remdesivir (Foto: AFP)
frascos do medicamento Remdesivir (Foto: AFP)

O medicamento remdesivir que, em maio foi autorizado para tratamento de pacientes com o novo coronavírus pela agência americana reguladora de medicamentos e alimentos (Food and Drug Administration, FDA), teve seu valor divulgado. Por paciente, o tratamento com seis frascos do medicamento custará US$ 3.120 dólares em um hospital particular dos Estados Unidos. Esse valor, convertido para o real, é equivalente a mais de R$ 16 mil. No caso de um tratamento mais longo, com 10 dias de duração e uso de 11 frascos, o valor é de US$ 5.720 dólares, cerca de 30 mil reais. Essa quantia é referente aos pacientes com planos de saúde privados. A informação é do site Canaltech.

A chegada dos medicamentos está prevista para este mês de julho nos EUA. Apesar do valor elevado, o país norte-americano costuma ter dois valores tabelados, um para os planos de saúde e outro para o governo. Dessa forma, é esperado que não haja um único preço para todos os tratamentos com remdesivir. Como exemplo, a farmacêutica comenta que venderá o remédio por US$ 390 (cerca de dois mil reais) por frasco para governos “de países desenvolvidos” em todo o mundo, enquanto o preço para as companhias de seguros privadas dos EUA será de US$ 520 (cerca de 2,7 mil reais).

De acordo com Daniel O’Day, CEO da Gilead Sciences, em entrevista feita pela CNBC, a empresa afirma que está firmando acordos com fabricantes de genéricos para fornecer o medicamento a um “custo substancialmente mais baixo” nos países em desenvolvimento. Já que o remdesivir não é encontrado comercialmente e nem está disponível em inúmeros países.

Quanto ao retorno financeiro, a farmacêutica norte-americana Gilead Sciences possui um potencial elevado já que os Estados Unidos possuem mais de 2,7 milhões de casos confirmados segundo levantamento da Universidade de Johns Hopkins. 

O remdesivir, medicamento antiviral, reduz o tempo de recuperação em pacientes com coronavírus. O medicamento também foi aprovado pelo ministério da Segurança Alimentar e Médica sul-coreano.