PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Com a retomada econômica, José Avelino registra aglomerações pela quarta semana seguida

Populares se aglomeram em filas, no aguardo da abertura de lojas

Gabriela Almeida
15:06 | 02/07/2020
FORTALEZA, CE, BRASIL, 02.07.2020: Feira da Jove Avelino/SEFAZ forma filas antes da abertura as 10h. (Foto: Thais Mesquita/O POVO) (Foto: Thais Mesquita)
FORTALEZA, CE, BRASIL, 02.07.2020: Feira da Jove Avelino/SEFAZ forma filas antes da abertura as 10h. (Foto: Thais Mesquita/O POVO) (Foto: Thais Mesquita)

Desde que o Plano de Retomada Responsável das Atividades Econômicas foi colocado em prática, a rua José Avelino, no Centro de Fortaleza, tem registrado grandes aglomerações de ambulantes e consumidores. O POVO esteve no local nesta quinta-feira, 2, e tornou a observar, pela quarta semana seguinte, a movimentação da população em frente a galpões de comércio da rua. 

LEIA MAIS:

José Avelino registra aglomeração em frente a prédio da Sefaz

José Avelino registra aglomerações de ambulantes e consumidores

Fim de semana é marcado por aglomerações no comércio, paredões de som e festas

De máscaras, sentados nas calçadas ou agrupados em filas. Consumidores se aglomeravam enquanto aguardavam a abertura das lojas, que tiveram o funcionamento permitido desde a primeira fase do plano de retomada econômica. Na ocasião do registro, órgãos de fiscalização não estavam atuando no local.

De acordo com Neuvani Vasconcelos, diretor de Operações da Agência de Fiscalização de Fortaleza (Agefis), equipes estiveram nesta manhã no local, realizando orientações sanitárias e organizando filas. Neuvani afirma ainda que os agentes atuam em toda área de comércio do centro, conhecida como Polo da Moda, e que por isso se distribuem em equipes volantes e fixas.

Em relação às constantes aglomerações na José Avelino, Neuvani afirma que existe uma intensificação de fiscalização em dias de maior movimento no local, mas revela que atuação tem sido difícil devido a insistência da população, que se aglomera constantemente para realizar compras.

“Quem passa pensa que não existe fiscalização, tem essa ideia errada”, pontua o diretor, fazendo um apelo para os consumidores: “Só saiam de casa quando for realmente necessário”.

Além de organizar as filas e dar orientações, a Agefis também distribui máscaras, oferece álcool em gel e fiscaliza se comércios estão cumprindo com regras de funcionamento. De acordo com balanço efetuado pelo órgão, 8 estabelecimentos do centro chegaram a ser fechados nessa quarta-feira, 1°, por descumprimento de medidas.

CONFIRA VÍDEO: