PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Agefis fechou 16 estabelecimentos por descumprimento de decreto nessa sexta-feira em Fortaleza

Foram realizadas ainda ações de dispersão no Centro da Capital, com oito sendo orientados a desocuparem praças e calçadas

17:39 | 27/06/2020
Agentes fiscalizam irregularidades na reabertura do comércio em Fortaleza (Foto: Fabio Lima)
Agentes fiscalizam irregularidades na reabertura do comércio em Fortaleza (Foto: Fabio Lima)

Equipes da Agência de Fiscalização de Fortaleza (Agefis) fecharam 16 estabelecimentos por descumprimento das medidas do decreto do plano de retomada da economia nessa sexta-feira, 26. Foram realizadas ainda ações de dispersão no Centro da Capital, com oito ambulantes sendo orientados a desocuparem praças e calçadas. Na avenida Beira Mar, agentes distribuíram máscaras de proteção e álcool em gel, além de dispersar aglomerações.

Balanço da Agefis aponta ainda a apreensão de dois paredões nessa sexta. A fiscalização realizou também o ordenamento de filas em lojas, cartórios e agências bancárias. Foram entregues panfletos educativos e a população foi orientada sobre medidas de distanciamento social, além de receberem equipamentos de proteção. O bairro Cocó foi alvo de ações de conscientização.

De acordo com a Agefis, entre o último dia 20 de junho e essa sexta-feira, 26, 114 supermercados foram vistoriados. Os agentes avaliaram o fornecimento de álcool em gel, o uso de máscara e proteção individual, a existência de marcações de distanciamento mínimo entre pessoas no piso, uso de termômetro digital e a entrada de paneas uma pessoa por família nos estabelecimentos. Apenas uma loja estava em desacordo com o decreto municipal, "pois estava aberta ao público", conforme a Agefis.

Fiscalização em junho

Entre 1º e 26 de junho ocorreram 1.024 ações de monitoramento em Fortaleza, entre dispersões de aglomerações, abordagens e ordenamento de filas. Entre as fiscalizações, 350 estabelecimentos foram fechados por descumprimento das medidas de decreto, enquanto, enquanto 19 shoppings foram alvos de vistoria. 25 feiras irregulares acabaram encerradas.