PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Servidores da Saúde fazem ato reivindicando antecipação do 13º salário

O grupo carregava cartazes com algumas das reivindicações da categoria, entre elas o adicional de insalubridade em 40% e o auxílio por contágio pela Covid-19

Ismia Kariny
13:13 | 12/06/2020
Manifestação reuniu técnicos de enfermagem e odontólogos em frente ao Paço Municipal, no Centro (Foto: Divulgação Sindsaúde)
Manifestação reuniu técnicos de enfermagem e odontólogos em frente ao Paço Municipal, no Centro (Foto: Divulgação Sindsaúde)

Em manifestação realizada na manhã desta sexta-feira, 12, o Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos em Serviços de Saúde no Estado do Ceará (Sindsaúde-CE) pede a antecipação do 13° salário dos servidores da saúde que trabalham para a Prefeitura de Fortaleza.A iniciativa ocorreu em frente ao Paço Municipal de Fortaleza. Participaram da manifestação técnicos e auxiliares de enfermagem, técnicos e auxiliares de saúde bucal, agentes comunitários de Saúde, agentes de combate às endemias e odontologistas.

LEIA MAIS - RC anuncia adiamento da primeira parcela do 13º dos servidores municipais

O grupo carregava cartazes com algumas das reivindicações da categoria, entre elas o adicional de insalubridade em 40% e o auxílio por contágio pela Covid-19. De acordo com Marta Brandão, presidente do SindSaúde, a categoria vem dialogando com a Prefeitura de Fortaleza desde que a antecipação da parcela do 13º salário foi suspensa para os servidores da saúde. “Nós resolvemos convocar hoje os servidores da Prefeitura para cobrar o atendimento para essas reivindicações. A gestão não tem dado a atenção devida que os trabalhadores da saúde merecem nesse momento”, esclarece.

Segundo Marta, o Sindsaúde cobra resposta para demandas apresentadas à gestão de Fortaleza, referente ao aumento do adicional de insalubridade e a criação do auxílio destinado aos servidores afastados por contaminação pelo novo coronavírus. Além disso, o Sindicato pede a criação do Pecúlio Covid, auxílio destinado a familiares de profissionais da saúde que morreram em decorrência da Covid-19.

A manifestação acontece seguindo as orientações de distanciamento, com atenção para evitar aglomerações. “O objetivo mesmo é chamar a atenção da Prefeitura para o descaso. Se o nosso sindicato sofre com as superlotações nos hospitais, a gente não pode ser irresponsável e fazer o ato com muita gente”, ressalta a presidente do SindSaúde.

O POVO entrou em contato com a Secretaria Municipal de Saúde de Fortaleza (SMS) para mais informações sobre as reivindicações dos servidores da saúde às 9 horas da manhã de hoje e obteve retorno, às 13 horas, com o pedido de encaminhamento da demanda para a Secretaria do Planejamento, Orçamento e Gestão (Sepog). A Sepog por sua vez, somente retornou o pedido às 17h33min.

A pasta afirmou,por meio de nota, que os impactos da pandemia são responsáveis pelo adiando da parcela do 13º salário dos servidores municipais e que esta seria a primeira vez que isto de fato estaria ocorrendo desde o início da atual gestão. “A nova data de pagamento ainda será definida de acordo com o comportamento dos indicadores financeiros”, pontua a nota. A Sepog frisou que tais indicadores seriam monitorados “permanentemente”.

As demais reivindicações recebidas pela Sepog durante durante reunião virtual realizada no dia 16 de abril com as entidades representativas dos servidores da Saúde estão sendo analisadas pelo órgão. A viabilidade da implantação de tais medidas e os respectivos impactos financeiros delas estão sendo ponderados pela Secretaria.

Finalizando a nota, a pasta pontua que os canais de negociação do governo municipal estão abertos às reivindicações, em especial, situações de caráter emergencial provocadas pela pandemia de coronavírus. A entidade frisou que outras demandas como a disponibilização de testes rápidos e Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) já foram atendidas por meio da negociação.

 

Acesse a cobertura completa do Coronavírus >